fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Na Hora H!

Pastor: depois do feijão, o colchão

Durante os programas religiosos on-line, passou uma circular entre cultos e louvores uma peça pública para vender colchão

Avatar

Publicado

em

PUBLICIDADE

O bispo Valdemiro Santiago, envolvido em polêmicas para pagar as contas da Igreja Mundial do Poder de Deus em meio à pandemia de coronavírus, deu mais uma declaração que causou fervor nas redes sociais. Durante os programas religiosos on-line, passou uma circular entre cultos e louvores uma peça pública para vender colchão.

“Estou aqui para falar sobre um assunto diferente, sobre o colchão Sono Quality. Eu morava na infância num chão batido, numa esteira de taboa. Olha o que Deus fez na minha vida. Hoje eu posso dormir num Sono Quality ”, anuncia ele. “É o que tem mais avançado em tecnologia em matéria de colchão. E ele fornece uma sensação de bem-estar (…) Eu posso falar, porque eu tenho em casa, na minha suíte na igreja. Olha o que Deus faz na vida das pessoas. Ele vai te dar a condição para você também, principalmente nesse mês das mães ”, seguir, com o número da central de vendas aparecendo abaixo. No fim, aparece uma imagem da marca, com o slogan: “É uma dádiva de Deus”.

A estratégia para coletar ofertas está preocupando a Justiça. O Ministério Público Federal (MPF) entrou com pedido para que o MP estadual investigue suposta prática estelionada por oferecer “sementes milagrosas” de feijão contra o coronavírus.

Segundo o procurador Wellington Cabral Saraiva, ficou claro na pregação por que o pastor “usa a religião religiosa e a mística da religião para obter vantagem pessoal (ou em benefício da igreja), induzindo a usar o erro, porque não há evidência conhecida de cura da Covid -19 por meio de alguma divindade nem por ingestão ou plantação de feijões mágicos ”.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Leia também
Publicidade
Publicidade
Publicidade