Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Na Hora H!

Pai de menina sobre assédio do namorado da mãe: “Procurando Justiça”

“Estou fazendo toda a correria para entrar com o recurso, assistência de acusação, porém a burocracia é muito grande”

Por Beatriz Souza 14/01/2022 9h44
Imagem ilustrativa/reprodução

Beatriz Souza
[email protected]

O pai que gravou o namorado da mãe assediar sua afilha de 12 anos, pede prisão do suspeito. O homem foi preso no último domingo (9), e foi solto após pagar a fiança de R$ 1,1 mil, ele é investigado por insistir que a menina tirasse a roupa e por fazer vídeos íntimos da vítima.

“Estou fazendo toda a correria junto com o advogado para entrar com o recurso, assistência de acusação, porém a morosidade da Justiça e a burocracia é muito grande. Eu estou procurando justiça”, disse o pai da menina, que prefere não se identificar.

De acordo com a mãe da menina, que também não quis se identificar, o homem entrou no apartamento da família, em Goiânia, sem a menina perceber, quando a assediou.

A criança chamou a mão por mensagens de WhatsApp. “Mamãe, ele chegou de surpresa aqui em casa e eu não tinha visto. Daí ele começou a gravar uns vídeos íntimos meus. Mamãe, eu estou com medo”, disse a menina.
A menina gravou um áudio enquanto o investigado insistia para ela tirar a roupa e enviou para a mãe:

Reprodução

Padrasto: Deixa eu ver.
Adolescente: Ver o quê?
Padrasto: Ver você só uma vez.
Adolescente: Não! Para quê?
Padrasto: Qual é o problema? Só para ver. Ninguém sabe que eu estou aqui nem sua mãe. É só curiosidade.
Adolescente: Curiosidade de quê?
Padrasto: De ver você sem roupa. E aí eu vou embora. É sério. Segredinho nosso.

A mãe voltou para casa e pediu ajuda ao ex-marido, pai da menina, que é policial militar. Ao chegar no prédio onde mora, ela encontrou o então namorado.

“Nós nos encontramos no hall de entrada no meu apartamento. Ele veio e eu falei: ‘Cara, você é louco, você é doido, o que que você fez?’ E ele falou: ‘Não, não fiz nada'”, contou a mãe.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A mulher disse que pegou o celular do suspeito e encaminhou os vídeos que foram feitos da filha. “São em torno de 17 vídeos curtos, porque ele ficou 30 minutos filmando ela sem ela perceber”, relatou.

Liberado da prisão

O suspeito passou por audiência de custódia em menos de 24 horas e foi solto pela Justiça. Na decisão, a juíza entendeu que não houve intimidação da vítima e das testemunhas e que o homem não prejudicaria a instrução processual, uma vez que tem residência fixa e emprego.

Também foi destacado que o homem não fugiu ou resistiu à prisão, além de ser réu primário. Foram estabelecidas medidas protetivas para a menina, entre elas, o padrasto não poderá se aproximar da enteada.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A mãe informou que se relacionava com o homem há três anos, e que nunca tinha percebido comportamento suspeito. Ela teme que o homem seja ameaça para outras meninas e mulheres.

“Ele está sendo um perigo porque está solto. Ele acha que não fez nada, como sempre repetiu desde o momento da prisão. Então, se isso para ele é normal, será que ele deve mesmo ficar solto?”, questionou a mãe..








Você pode gostar