Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Na Hora H!

Mulher se apresenta a Polícia e alega legítima defesa após matar marido

De acordo com ela , oito boletins de ocorrência foram registrados por ela contra o militar por violência doméstica, mas ainda mantinha o relacionamento pelas filhas pequenas

Após matar a tiros o militar aposentado Ademir Marques Pestana, de 56 anos, a esposa afirmou que agiu em legítima defesa. O caso aconteceu em São Vicente, no litoral de São Paulo. A mulher fugiu, mas se apresentou à polícia alguns dias depois da morte do marido. De acordo com ela , oito boletins de ocorrência foram registrados por ela contra o militar por violência doméstica, mas ainda mantinha o relacionamento pelas filhas pequenas.

A mulher se apresentou às autoridades com o advogado na segunda-feira (10). A Delegacia Sede de São Vicente cumpriu mandado de prisão temporária e a encaminhou à Cadeia Pública do município. Ela foi liberada, nessa quarta-feira (12), e responderá ao processo em liberdade, de acordo com o advogado de defesa.

O crime ocorreu na manhã de 4 de maio, no bairro Japuí. Uma das filhas da mulher contou à polícia que saiu para comprar pão e deixou o casal discutindo em casa. Quando retornou, cerca de 10 minutos depois, encontrou a mãe gritando no quarto e apontando para Ademir, que estava baleado no chão. A mulher afirmou à filha que “não queria ter feito aquilo”. Ela chegou a acionar o socorro e fugiu em seguida.

A mulher afirmou que durante a discussão, o marido apontou a arma contra ela, que tentou retirar a arma da mão do homem. Ela conseguiu pegar o revólver, mas o policial continuou indo para cima dela. De acordo com a mulher, o marido tinha problemas com drogas e que fugiu após o crime porque não sabia como agir. O casal estava junto há 13 anos.






Você pode gostar