Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Na Hora H!

Mulher comemora permissão para realizar eutanásia

O Peru é um Estado, em que a maioria da população é católica. Por isso, o procedimento é considerado ilegal no país

Foto: Sebastian Castaneda/ Reuters

A peruana Ana Estrada, 44 anos, convive há três décadas com a doença poliomiosite, patologia incurável que ataca progressivamente os músculos e que requer a utilização de um equipamento de respiração. Na semana passada, Ana ganhou uma batalha que durava cinco anos, o direito de passar pelo procedimento de eutanásia.

O Peru é um Estado, em que a maioria da população é católica. Por isso, o procedimento é considerado ilegal no país. Entretanto, após a batalha judicial, ficou determinado que o serviço de saúde estatal, EsSalud, realize “todas as condições” necessárias para que Ana Estrada passe pela eutanásia. O prazo para a realização é de 10 dias após decisão dela.

“É um caso isolado, mas espero que sirva como precedente”, alegou Ana após ministros da Justiça e da Saúde decidirem que vão respeitar um parecer de um juiz, a respeito da mulher ter o direito a uma “morte digna”.






Você pode gostar