fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Na Hora H!

Médica apanha ao tentar interromper “festa do corona”

No dia em que foi agredida, ela tentou acabar com a festa porque faria plantão durante a noite e precisava descansar

Avatar

Publicado

em

PUBLICIDADE

Uma médica foi espancada no último sábado (30) por, ao menos, cinco frequentadores de uma balada clandestina no Rio de Janeiro. Ticy Azambuja trabalha na linha de frente no combate ao coronavírus,.

Em uma postagem nas redes sociais, ela relatou que foi agredida após quebrar o retrovisor de um veículo estacionado irregularmente de um dos integrantes da festa. A médica contou que as “festas do corona” são frequentes na rua em que ela mora e que já havia acionado a polícia várias vezes, mas os agentes nunca apareciam.

Segundo Ticy, o evento ocorre em uma casa ao lado do Corpo de Bombeiros. No dia em que foi agredida, ela tentou acabar com a festa porque faria plantão durante a noite e precisava dormir. “Foi errado. Foi impensado. Foi estúpido. Mas sou humana e fiz uma besteira contra um bem material de outra pessoa. Não foi um ato contra nenhum outro ser humano, isso eu sou incapaz de fazer”, escreveu a médica.

A vítima também relatou que, durante as agressões, pediu socorro a bombeiros e pedestres e ninguém ajudou. De acordo com Tyci, o dono do carro se identificou como policial e exigiu que ela pagasse R$ 6.800 pelos danos.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Veja o relato da médica:

Hoje vou falar sobre minha dor e do quão solitária ela é Pensei muito antes de escrever. Está muito difícil, mas eu…

Posted by Ticy Azambuja on Sunday, May 31, 2020


Leia também
Publicidade
Publicidade
Publicidade