fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Na Hora H!

Mãe leva susto após ver foto do filho sendo usada para aplicar golpe na internet

Além de pedir ajuda, o texto postado junto com a publicação alegava que, caso a mãe não conseguisse as doações, daria a criança para outra pessoa

Avatar

Publicado

em

Foto: Reprodução
PUBLICIDADE

Uma moradora de Praia Grande, no litoral de São Paulo, levou um susto após avistar a foto do próprio filho em uma publicação que pedia ajuda para uma mãe de primeira viagem nas redes sociais. Atualmente, a criança está com dois anos.

Além de pedir ajuda, o texto postado junto com a publicação alegava que, caso a mãe não conseguisse as doações, daria a criança para outra pessoa. A postagem foi feita no dia 21 de outubro e comoveu vários moradores da cidade. De acordo com algumas testemunhas, a mulher afirmou ainda que o marido morreu de Covid-19.

A verdadeira mãe da criança que aparece na foto relatou, em entrevista ao Portal G1, que encontrou a publicação por acaso nas redes sociais. Ela explicou ainda que a foto foi tirada na maternidade, há dois anos atrás. Ao perceber a semelhança, primeiramente ela decidiu comparar as fotos e observou que até mesmo a montagem era igual.

Ela denunciou o golpe nas redes sociais e, irritada com a situação, conversou com algumas pessoas que fizeram a postagem pedindo ajuda. Com isso, ela descobriu que boa parte dos internautas não conhecia a mulher que se dizia mãe do bebê.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O caso havia repercutido tanto que muitas pessoas foram enganadas e se reuniram para juntar doações para o bebê. Devido a isso, a mulher registrou um boletim de ocorrência para que o caso seja investigado. O registro, feito na manhã deste domingo (25), ainda está aguardando aprovação da Delegacia Eletrônica.

Uma manicure da cidade conseguiu arrecadar doações e começou a desconfiar de que se tratava de um golpe quando disse que levaria o que conseguiu e a mulher reagiu de forma estranha. De acordo com a testemunha, a suposta mãe de primeira viagem passou a se esquivar e não responder aos chamados, além de não passar o endereço para que ela deixasse as doações.

Foto: Reprodução




Leia também


Publicidade
Publicidade
Publicidade