Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Na Hora H!

Mãe diz à polícia que ateou fogo e matou bebê por ‘vergonha’ de ter a gravidez descoberta

De acordo com a mãe do bebê, o pai dela mora no exterior e que sua mãe tem problemas de saúde. Por isso, não receberia bem a notícia da gestação.

Foto: Reprodução

Uma mulher de 24 anos foi presa suspeita de atear fogo e matar o filho recém-nascido em Anápolis, no Goiás. De acordo com ela, o crime ocorreu por ela sentir muita vergonha de ter a gravidez descoberta. Ao delegado a mulher contou que ninguém podia saber da gestação.

De acordo com a mãe do bebê, o pai dela mora no exterior e que sua mãe tem problemas de saúde. Por isso, não receberia bem a notícia da gestação.

O crime aconteceu nessa quarta-feira (12), após um pedestre ver um cachorro arrastar o corpo carbonizado por uma rua do Bairro Cerejeiras. Câmeras de segurança flagraram o momento em que a mulher desce do carro com o filho em uma caixa de papelão e entra no lote baldio. Em seguida, ela pega um galão com álcool para atear fogo ao corpo do neném.

O namorado da jovem prestou depoimento e contou que ao saber da gravidez, ambos decidiram realizar um aborto, mas não deu certo e a mulher omitiu. O homem continua sendo investigado se tem envolvimento no crime. Ele não chegou a ser detido.

Conforme informou o delegado, a jovem diz ter escondido a gestação com cintas para pressionar a barriga e que chorou durante o interrogatório, mas estava convicta em sua decisão em não ter o filho.






Você pode gostar