fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Na Hora H!

Idoso morre engasgado com carne; família denuncia falta de equipamentos para intubação

Secretário de saúde da cidade, José de Arimatéia Costa, confirmou o problema de falta de equipamentos

Avatar

Publicado

em

Foto: Reprodução
PUBLICIDADE

Um idoso, de 80 anos, veio a óbito após se engasgar com um pedaço de carne, na segunda-feira (26). Ele foi encaminhado a um hospital e, de acordo com a ficha médica, João Erasmo de Carvalho chegou na unidade sem apresentar respiração e com as mãos e pés arroxeados. A família afirma que a falta de um equipamento para intubação custou a vida do aposentado.

O caso ocorreu na cidade de Conceição do Canindé-PI. A família do idoso afirma que, apesar da necessidade imediata, o paciente não foi intubado devido à falta de equipamentos.

O secretário de saúde da cidade, José de Arimatéia Costa, confirmou o problema ao Portal G1. Ele informou que o município ainda irá se posicionar por meio de nota.

“Realmente faltou a mangueira do aparelho de oxigênio, pra fazer a intubação, mas ele já chegou lá muito mal. Depois desse problema nós já estamos providenciando a mangueira e estamos esperando chegar”, disse o secretário.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Ainda de acordo com a ficha médica do paciente, o idoso chegou ao hospital desacordado, em apneia (sem respirar), cianose de extremidades (mãos e pés arroxeados). Na sequência, João Erasmo sofreu uma parada cardiorrespiratória. A equipe médica iniciou os procedimentos de ressuscitação, aplicando adrenalina no paciente. Ao todo, foram aplicadas 5 ampolas, mas o idoso não reagiu. Dessa forma, às 20h25, ele veio a óbito.

Landolfo Duarte da Fonseca, médico que não atua na cidade, mas que foi até a Unidade Básica de Saúde a pedido dos familiares de João Erasmo, descreveu a situação que encontrou no local.

“Faltavam vários aparelhos necessários para fazer a intubação. Não sei se ele teria sobrevivido, poderia ter sequelas porque ficou muito tempo sem oxigenação, mas garantindo a liberação da via aérea, era possível levar ele para outro município e fazer um procedimento mais complexo, depois fazer a retirada do corpo estranho. Mesmo que ele tivesse aspirado para um pulmão, com a intubação ele poderia respirar com o outro pulmão compensando. Ele poderia ter tido uma chance. Ainda tentei reanimar ele com o médico da UBS, mas não conseguimos”, disse.

Segundo ele, faltavam as pilhas do laringoscópio, cânula para intubação endotraqueal e um fio guia. Todos os equipamentos necessários para a intubação.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Após o enterro, a família pretende acionar o município judicialmente. De acordo com o sobrinho da vítima, o idoso era saudável e não possuía doenças.




Leia também


Publicidade
Publicidade
Publicidade