Na Hora H!

Homem mata ex-mulher em frente aos filhos dela

Suspeita atirou contra a cabeça da vítima e, em seguida, contra si mesmo

Foto: Reprodução/Facebook

Uma mulher foi baleada e morta em frete aos filhos, nessa quarta-feira (24). O principal suspeito do crime é o ex-marido da vítima. Após matar a ex-companheira, ele tirou a própria vida. A mulher se separou do homem há cerca de três semanas e a Justiça havia lhe concedido uma medida protetiva contra ele.

O caso ocorreu em Miracatu, no interior de São Paulo. Raquel Oliveira Alves Kalil, de 27 anos, e Itamar Minas Kalil, de 34, foram casados por três anos. Por volta das 9h, o homem foi até a casa da tia da vítima, onde Raquel estava morando.

Ele estaria inconformado com o término e decidiu tirar satisfações. De acordo com a Polícia Civil, parentes relataram que o relacionamento do casal sempre foi conturbado e com histórico de agressões.

Raquel possuía uma medida protetiva de urgência contra o homem, que não aceitava o fim da relação.

Na residência, Itamar atirou contra a cabeça de Raquel e, em seguida, contra si mesmo. Os filhos da mulher, de apenas 3 e 10 anos, assistiram toda a cena.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Após o primeiro disparo, o mais velho pediu socorro para a tia, que pegou as crianças e se escondeu na casa de um vizinho. No local, ela acionou a Polícia Militar.

Uma equipe da polícia chegou na casa e encontrou a mulher caída, sem vida. O homem estava a dois metros de distância, do lado de fora, também morto. Com ele, ainda havia uma faca com lâmina de aproximadamente 35 centímetros.

A criança de 3 anos estava em estado de choque e precisou de atendimento médico. O local foi isolado para trabalhos do Instituto de Criminalística (IC) e do Instituto Médico Legal (IML).

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Há dois quilômetros do local do crime, os policiais encontraram o carro de Itamar, abandonado em uma estrada.

O veículo estava com a chave na ignição e com um documento em nome de uma terceira pessoa. O carro foi apreendido e encaminhado ao pátio do município. O caso foi registrado como feminicídio seguido de suicídio na Delegacia Sede de Miracatu.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE






Você pode gostar