fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Na Hora H!

Ex-miss causa polêmica após ser convocada para medicina em vaga de deficiente

Hyalina Farias se inscreveu na modalidade deficiência com renda familiar de 1,5 salário mínimo e que estudou em escolas públicas

Avatar

Publicado

em

PUBLICIDADE

A ex-miss Acre Hyalina Lins Farias, de 21 anos, está no meio de uma polêmica nas redes sociais. Isso porque ela foi uma das estudantes convocadas na lista da 2ª chamada do Sisu para o curso de medicina na Universidade Federal do Acre (Ufac), divulgada nesta terça-feira (11).

O motivo da polêmica é que a ex-miss passou na vaga destinada a deficientes, que tem como critério renda familiar igual ou inferior a 1,5 salário mínimo e que tenha cursado o ensino médico em escolas públicas. Mas, na web, alguns internautas alegaram que a jovem não tem deficiência e possui uma vida de luxo.

“O problema é que ela não cumpre os requisitos ué, tirou a vaga de uma pessoa que cumpre. Ela não tem baixa renda e nem é deficiente”, disse um internauta.

“Ela falou, falou nos stories, e não disse a deficiência. Entrar com esse tipo de cota, mentindo, é muita falta de caráter”, diz outro comentário.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Hyalina explicou em entrevista ao Portal G1 que sofre de baixa visão desde a infância e atualmente tem 20 graus de miopia. Mesmo usando lente de contato, ela diz que não consegue enxergar perfeitamente com nenhum tipo de lente corretiva.

Em relação à renda, a menina conta que a família tem baixa renda. Segundo ela, morou em periferia e sempre pegou ônibus para estudar. Ainda de acordo com a ex-miss, ela estudou em creche pública, fez o ensino fundamental e médio em uma escola pública.

A jovem já é estudante do curso de enfermagem na Ufac. Ela revelou que deve largar o curso para estudar medicina. 

Sobre as fotos de viagens e passeios postadas nas redes sociais, Hyalina falou que as despesas são custeadas pelo namorado, que é cirurgião plástico.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Em nota, a Ufac informou que vai avaliar o caso da estudante. Ainda conforme a universidade, a publicação dos nomes dos candidatos na segunda chamada do Sisu não garante a vaga para os cursos da universidade. Esclarece ainda que os candidatos precisam passar nas duas fases de matrícula para garantir a vaga.




Leia também


Publicidade
Publicidade
Publicidade