fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Na Hora H!

Egípcia é condenada a três anos de prisão por compartilha material “ofensivo à decência pública” no TikTok

Manar Samy utilizava roupas mais justas, o que contraria a forma de se vestir da maioria das egípcias

Avatar

Publicado

em

Foto: Reprodução/TikTok
PUBLICIDADE

Manar Samy, uma egípcia com milhares de seguidores no TikTok, foi condenada a três anos de prisão pela Justiça do país. A promotoria teria classificado o material compartilhado por Manar como “ofensivo à decência pública.”

A egípcia publicou diversos vídeos em sua conta do TikTok, em que aparece dançando músicas pop, e registrou diversas outras situações. Manar Samy não aparece nua, nem seminua, em nenhum dos vídeos, mas utilizava roupas mais justas, o que contraria a forma de se vestir da maioria das egípcias. Devido a isso, ela foi presa por “incitar a devassidão e a imoralidade e provocar instintos.”

De acordo com o Portal Yahoo! News, a promotoria do país afirmou que o material publicado tem o objetivo de “promover a prostituição”. Manar foi condenada a três anos de prisão e terá que pagar multa equivalente a R$ 67,5 mil.


Leia também
Publicidade
Publicidade
Publicidade