fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Na Hora H!

Detentos fazem festa dentro de presídio; vídeo

Segundo um funcionário da unidade prisional, o episódio aconteceu há 10 dias e alerta que não foi o primeiro caso

Avatar

Publicado

em

PUBLICIDADE

Nesta semana, um vídeo que mostra presos fazendo uma ‘festa’ em uma cela movimentou as redes sociais. O caso aconteceu na Cadeia Pública Tiago Teles de Castro Domingues, que fica no bairro de Santa Luzia, em São Gonçalo. No vídeo, três presos mostram bebidas e se divertem com música alta.

Segundo um funcionário da unidade prisional, o episódio aconteceu há 10 dias e alerta que não foi o primeiro caso. De acordo com o O DIA, alguns presidiários são bem tratados pelos seguranças e recebem regalias, como melhores celas e regras menos sólidas.

A fonte de dentro do presídio afirmou ainda que, desde o período de pandemia causada pela Covid-19, muitas regras mudaram no local. De acordo com ele, os presos recebem até chave das celas e conseguem acesso às drogas.

Por meio de uma nota, a Secretaria estadual de Administração Penitenciária (Seap) disse que os detentos que aprecem no vídeo já foram identificados e transferidos para penitenciária de segurança máxima Bangu 1.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Confira a nota da Seap na íntegra: 

“A Secretaria de Estado de Administração Penitenciária esclarece que, ao tomar conhecimento do fato, iniciou um procedimento de apuração para verificar a data aproximada em que o vídeo feito e identificou três presos que participaram da ação.

Os três envolvidos na gravação realizada no Presídio ISAP Tiago Teles de Castro Domingues, em São Gonçalo, foram transferidos, preventivamente, para a Penitenciária de segurança máxima Laércio da Costa Pelegrino (Bangu 1), e responderão a um processo de transgressão disciplinar.

Além disso, foi realizada uma vistoria na cela dos presos onde foi encontrado um aparelho celular.Ressaltamos que a unidade prisional instaurou uma sindicância para apurar os fatos e verificar se houve alguma falha de procedimento para que ocorresse o ingresso do material irregular encontrado.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A Seap destaca que não compactua com qualquer tipo de irregularidade e vai intensificar, ainda mais, as ações de repressão que estão acontecendo para combater a entrada de materiais ilícitos nas unidades prisionais.”

Confira o vídeo:




Leia também


Publicidade
Publicidade
Publicidade