Siga o Jornal de Brasília

Na Hora H!

Desaparecida é encontrada enterrada no quintal de casa

A última vez que Graciete Maria Sanches da Silva, de 68 anos, foi vista com vida foi no culto na Igreja Universal em Del Castilho, na Zona Norte do Rio, no dia 1º de outubro. Desde então, amigos e familiares iniciaram uma campanha para encontrar-lá

Publicado

em

Publicidade

Desaparecida desde o dia 1º deste mês em Itaboraí, no Rio de Janeiro, Graciete Maria Sanches da Silva, de 68 anos, foi encontrada enterrada no quintal da própria casa na última sexta-feira (11). A Delegacia de Homicídios de Niterói e São Gonçalo (DHNSG) investiga a morte e as possíveis suspeitas pelo crime. 

A última vez que Graciete foi vista com vida foi no culto na Igreja Universal em Del Castilho, na Zona Norte do Rio, no dia 1º de outubro. Desde então, amigos e familiares iniciaram uma campanha para encontrar a idosa.

As buscas por Graciete tiveram repercussão pelas redes sociais. Há cerca de dois meses, uma das filhas da idosa estava morando com a mãe, após se separar do marido.

Após dez dias de buscas sem sucesso, a polícia responsável pelo caso resolveu fazer buscas no terreno onde a idosa morava. Alguns familiares já estavam desconfiados de que algo pudesse ter sido feito com Graciete dentro da sua própria casa.

Logo que iniciaram as escavações, agentes localizaram um corpo já em estado de decomposição. Por um anel e um lenço, que Graciete gostava de usar, parentes identificaram que era a idosa.

A filha Dayse prestou depoimento a polícia e revelou desconfiar do ex-marido pelo crime. De acordo com a mulher, o homem foi o único que esteve no local e ainda não aceitava o término do relacionamento, que durou 20 anos. O homem chegou a ser detido, porém, foi liberado por falta de provas.

 


Você pode gostar
Publicidade