Siga o Jornal de Brasília

Na Hora H!

Companheiro confessa ter matado modelo enforcada

Ele teria usado o cinto de segurança para matar a mulher 

Publicado

em

Publicidade

Da redação
redacao@grupojbr.com

O companheiro da modelo Lucilene da Silva Monteiro, de 38 anos, Francisco Hélio Batista, confessou em depoimento à polícia que matou a companheira enforcada usando o cinto de segurança do carro. A modelo foi encontrada morta no sábado (19), com sinais de espancamento e estrangulamento. 

De acordo com a polícia, Francisco, além de confessar o crime, contou detalhes de como matou a modelo. Ainda segundo a polícia, ele tinha ciúmes da vítima e era possessivo. A polícia também descobriu, por meio de depoimentos de amigos, que ele praticou violência doméstica contra ela há alguns anos. 

Dias antes de ser assassinada, a modelo enviou um áudio ao marido pelo Whatsapp. ““Eu não estou feliz e nem você está feliz. Pelo amor de Deus, Hélio, vamos ser amigos, numa boa. Ontem eu peguei você chorando, não compensa né, Hélio, você está comigo sem eu querer, sem eu estar com vontade. Vamos decidir nossa vida, vamos, numa boa, pra gente ser amigo, porque não dá mais Hélio. Por favor, me entende”, disse Luciene na mensagem. 

A delegada responsável pelo caso afirma que Francisco já possui antecedentes criminais por violência doméstica familiar contra uma mulher de outro relacionamento. 

Ainda de acordo com a delegada, o suspeito escondeu o corpo. Ele pediu ajuda de um amigo identificado como Antônio Vanderlei Ferreira de Lima, de 46 anos. 

Os dois vão responder por feminicídio e ocultação de cadáver, de acordo com a polícia. O caso ocorreu em Aquiraz-CE.


Você pode gostar
Publicidade