Menu
Na Hora H!

Cão que pediu ajuda em clínica faz quimioterapia

Cachorro, que ainda não recebeu um nome, passa a noite na casa da veterinária e volta para a clínica durante o dia para receber os cuidados

Redação Jornal de Brasília

10/03/2021 12h38

O cão vira-lata que entrou ferido em uma clínica veterinária, como se pedisse por ajuda, finalmente passou pela primeira sessão de quimioterapia. Após o primeiro atendimento, ele foi diagnosticado com um tumor. A veterinária que o atendeu contou ainda que um morador de Brasília demonstrou interesse em adotar o cachorro.

De acordo com a veterinária Dayse Silva, o animal reagiu bem à medicação recebida. O cachorro, que ainda não recebeu um nome, passa a noite na casa da veterinária e volta para a clínica durante o dia para receber os cuidados.

O vídeo em que o cachorro entra no estabelecimento mancando viralizou nas redes sociais. O animal aparentava estar bastante debilitado e foi rapidamente socorrido pela médica veterinária da unidade. O caso ocorreu em Juazeiro do Norte, no Ceará.

“Ele está muito bem. Animado, esperto, bem diferente de quando chegou aqui. Já não tem nenhum sangramento e não dá sinais de que esteja sentindo dores. Reagiu bem à primeira sessão da quimioterapia e vamos avaliar a cada novo procedimento para saber quantas ele vai precisar fazer. Geralmente são realizadas entre quatro a sete sessões, mas analisaremos dia a dia”, afirmou Dayse Silva ao Portal G1.

Após a repercussão do caso, apareceram várias pessoas interessadas em adotar o cachorro.

“Teve um senhor de Brasília que se mostrou bastante interessado em adotar o cachorro. Ele disse que mandaria buscar o cão aqui em Juazeiro do Norte, mas a gente precisa que o pretendente venha pessoalmente para poder fazermos a entrevista e avaliarmos todas as condições”, revelou a médica.

Uma vaquinha virtual foi criada para ajudar a arcar com os custos do tratamento do animal. Na noite dessa terça-feira (9), a meta de R$ 4 mil estipulada pela campanha já havia sido batida. O valor remanescente será direcionado a algumas ONGs que prestam atendimento a animais abandonados da região.

Foto: Arquivo pessoal

    Você também pode gostar

    Assine nossa newsletter e
    mantenha-se bem informado