fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Na Hora H!

Bebê que venceu a Covid-19 após 54 dias internado terá festa virtual de 6º mês de vida

Pais relatam que quarto e quinto mês de vida da criança ocorreram quando ela ainda estava internada e o “parabéns pra você” foi cantado dentro do hospital

Avatar

Publicado

em

Foto: Arquivo pessoal
PUBLICIDADE

Após passar 54 dias internado, o primeiro filho do professor Wagner Andrade, de 34 anos, e da economista Viviane Monteiro, de 32, venceu a luta contra a Covid-19. A alta hospitalar de Dom será comemorada por meio de uma festa virtual que também irá celebrar os 6 meses do garoto. Os pais de Dom escolheram o nome do filho baseados em seu significado (mestre), quando ainda não imaginavam o que ele iria superar.

Os pais relatam que o quarto e quinto mês de vida da criança ocorreram quando ela ainda estava internada. Nesse ocasião, o “parabéns pra você” foi cantado dentro do hospital, no Rio de Janeiro. Para o sexto “mesversário” do menino, os pais programaram uma videoconferência, para que toda a família possa participar da celebração no dia 14 de junho.

Foto: Arquivo pessoal

Os pais passaram por testes, mas o exame deu negativo para a Covid-19. A equipe médica do hospital Pró-Cardíaco, em Botafogo, acredita que, de acordo com informações passadas pelos pais, a criança tenha sido infectada durante uma ida à casa de parentes.

O período de internação foi difícil. Dom estava em estado clínico grave, com quadros de disfunções cardíacas e respiratórias. Além do risco de óbito, o risco de sequelas após a alta hospitalar também era grande. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Wagner teve acompanhamento psicológico do hospital para superar os momentos mais difíceis. O pai conta que os médicos chegaram a dizer que um dos pulmões do menino estava comprometido e haveria necessidade de uma cirurgia. No entanto, há cerca de um mês e meio a operação foi descartada, o que deixou Wagner mais confiante na recuperação do filho. 

A recuperação de Dom foi uma vitória para a equipe do Hospital Pró-Cardíaco. Além de ser uma doença nova e que foi diagnosticada no início da pandemia, a equipe da unidade recebeu o paciente já com um quadro clínico gravíssimo. Dom ficou 32 dias com ventilação mecânica, em coma induzido. De acordo com a médica que atuou na recuperação de Dom, o bebê não terá sequelas.

Foto: Arquivo Pessoal


Leia também
Publicidade
Publicidade
Publicidade