Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Futebol

Tite critica faltas do Japão e cobra mais precisão do ataque da seleção

Após o jogo desta manhã, o técnico Tite culpou os erros de finalização após vencer, com gol de pênalti, por 1×0 o Japão

O técnico Tite deixou o gramado do estádio Nacional de Tóquio insatisfeito com as faltas excessivas da equipe do Japão, no amistoso desta segunda-feira. Na sua avaliação, as infrações prejudicaram diretamente a criação da seleção brasileira, que acabou vencendo por 1 a 0, com gol de pênalti marcado por Neymar.

“Eu fiquei bravo porque era falta tática toda hora. Às vezes, eles foram fortes demais, passavam do ponto. E o nosso poder criativo ficava neutralizado. O jogo até te permite isso, mas o árbitro que tem coibir”, reclamou o treinador, ao atribuir parte das dificuldades da seleção às faltas.

Ele também culpou os erros de finalizações da seleção pelo placar simples. “A atuação do time foi sólida enquanto não teve o poder criativo maior. Quando teve o poder criativo maior, teve um detalhe que foi significativo: as finalizações têm que ser mais precisas. Hoje tivemos um número bastante grande de finalizações, mas número grande também de finalizações bloqueadas e de finalizações imprecisas.”

Nesta segunda, Tite mandou a campo uma zaga formada por Marquinhos e Éder Militão, que substituiu Thiago Silva. Ao fim da partida, o treinador avisou que ainda não decidiu quem serão os zagueiros titulares para a Copa do Mundo do Catar, no fim do ano.

“Os três jogadores jogam muito. Se eu errar, eu acerto. E tem quatro, está uma disputa legal nesse quesito. De preparação, eu vou dizer que esse período te dá a condição de fazer uma fase inteira de uma Copa para a outra. Eu não imaginava estar na seleção brasileira, é um sonho, e fazer um ciclo inteiro. Agora quero oportunizar (sic), gerar confiança nos jogadores, errar e acertar”, comentou.

O mesmo vale para Alex Sandro, que nesta segunda ficou no banco de reservas – Guilherme Arana foi o titular na lateral-esquerda. “Estar nessa fase, desse tempo todo de preparação, me permite, me dá um leque. A gente errou, mas oportunizamos. Isso durante uma formação de equipe. Hoje o atleta entra em campo e sabe que não vai ter a cabeça entregue de cabeça. Só o tempo permite isso “

Com o fim da Data Fifa deste mês de junho, a seleção só voltará a campo em setembro para o jogo adiado com a Argentina, pelas Eliminatórias. Tite reiterou nesta segunda que sonha em marcar amistoso com um adversário europeu, mas sabe dos obstáculos para conseguir agendar esta partida.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“Eu queria jogar com a França, campeã do mundo”, disse o treinador, antes de pedir ajuda à comissão técnica. “Me ajudem aí: tem a Alemanha, Inglaterra, Espanha, Holanda… Mas tem o mundo real. A gente sabe que vamos enfrentar seleções africanas ou da Concacaf e da Ásia”, ponderou.

Por: Estadão Conteúdo








Você pode gostar