Menu
Futebol

Carpegiani quer vetar convocação de revelações do Timão

Arquivo Geral

23/05/2007 0h00

O concorrido calendário das seleções brasileiras de base em 2007 já começa a gerar críticas e a primeira voz contra a convocações de jogadores envolvidos na disputa do Campeonato Brasileiro veio do Corinthians. Na última terça-feira, o técnico Paulo César Carpegiani se mostrou preocupado com a ameaça de desmanche que o Timão irá sofrer a partir de junho e quer, ao menos, barrar a ida de alguns nomes para o Mundial Sub-20, que será disputado no Canadá em julho.

“Realmente este é um fator que me preocupa bastante. Nós não podemos perder um número considerável de atletas para a seleção. Sei que o Mundial se trata de uma competição importante, mas não podemos prejudicar o clube por isso. Não só o Corinthians, mas todas as equipes. É preciso coerência de quem convoca”, assegurou o treinador.

Se depender do cronograma elaborado pelo técnico da sub-20, Nélson Rodrigues, o Corinthians pode perder Eduardo Ratinho, Nilton, Carlão e Everton, mas o nome que mais preocupa a comissão técnica é de Willian, maior revelação alvinegra da temporada e titular absoluto de Carpegiani. O treinador antecipou que não vai liberar o seu camisa 10.

“Depende muito do que o outro lado escolher (por um pedido do próprio Corinthians Willian não foi convocado para o período de treinos em maio). É a culpa por você ter um elenco bom (risos). O Willian é um grande jogador, é peça indispensável no esquema”, completou o comandante alvinegro.

Fugindo do assunto, Willian ficou em cima do muro e deixou a questão em aberto para os homens do futebol corintiano. “Jogar um Mundial é importante porque é visto no mundo todo. Se eu for convocado, vou ficar muito feliz. Mas, se não for, também estarei feliz em ajudar o Corinthians no Campeonato Brasileiro. Se o Corinthians quiser que eu fique, ficarei satisfeito em saber que sou importante para o clube”, disse.

A dúvida entre ajudar o Timão ou ter visibilidade com a camisa da seleção é grande, mas o garoto garante estar calmo quanto ao ‘seu futuro’. “Prefiro trabalhar e deixar para o Corinthians e a CBF resolverem. Uns falam que eu vou, outros dizem que não. O importante é manter a tranqüilidade, trabalhar e deixar para eles decidirem. A preferência eu prefiro guardar para mim”, assegurou.

Para piorar a situação de Carpegiani, o substituto imediato de Willian, o também jovem Lulinha, é o astro principal da equipe sub-17 que disputará, seguidamente, o Pan-americano no Rio de Janeiro e o Mundial da categoria, na Coréia do Sul. Somados, os períodos de dedicação à seleção chegam a quase três meses (de junho a setembro). “É preciso atenção para não prejudicar os clubes. Quando treinei o Paraguai, chamava no máximo três atletas de cada equipe justamente para não desfalcar a base”, concluiu.

< !--/hotwords -- >

    Você também pode gostar

    Assine nossa newsletter e
    mantenha-se bem informado