Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Turismo

JUBs movimentam R$ 12 milhões no turismo de Brasília

Cerca de 4,5 mil pessoas entre atletas, comissões técnicas e dirigentes aquecem a economia local em dez dias de competições e dão start na retomada pós-pandemia no Distrito Federal

JUBs movimentam R$ 12 milhões no turismo de Brasília Nicolas Cabral (taekwondo), André Adam e Bruno Moura, prata, ouro e bronze nos JUBS. Foto: Sandra Santos/CBDU

O turismo desportivo é um dos que mais proporcionam divisas aos municípios sedes, em todo o mundo. Na última semana, Brasília recebeu a 68ª edição dos Jogos Universitários Brasileiros (JUBs), o maior evento universitário esportivo da América Latina, que reuniu 3.500 atletas mais 1.000 participantes das comissões técnicas. A competição gerou mais de 500 empregos temporários, a contratação de 35 mil diárias de hospedagens, a locação de quase 200 veículos e a oferta de 65,8 mil refeições. Os números reforçam a importância dos JUBs para a recuperação dos segmentos turísticos durante o processo inicial de pós-pandemia. A estimativa é de que o evento tenha deixado cerca de R$ 12 milhões na economia local.

Todos esses números demostram a importância que uma competição desse porte tem para a movimentação e crescimento dos segmentos turísticos. Segundo a Confederação Brasileira do Desporto Universitário (CBDU), foram investidos, só na rede hoteleira da cidade, R$ 4 milhões. Para o presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis do Distrito Federal (ABIH-DF), Henrique Severien, os JUBs 2021 são exemplo para que outros eventos voltem a acontecer seguindo todos os protocolos.

“Além de uma excelente perspectiva para o segmento hoteleiro, os JUBs trouxeram para Brasília a comprovação de que é possível receber grandes eventos de forma planejada. Os hotéis que estão acomodando os atletas e as comissões estão com a capacidade praticamente esgotada, o que contribui para que a demanda seja direcionada para os outros hotéis. Dessa forma, todos aproveitam a oportunidade”, afirma Henrique.

Sediar um evento grandioso como os JUBs traz para a cidade um grande desafio que é a superação. Os jovens participantes são, além de atletas, formadores de opinião e usam suas redes sociais para demostrar seus interesses, emitir suas experiências e divulgar o que mais chamar a atenção. Tudo precisa ser pensado e elaborado em detalhes para que a experiência seja a mais positiva possível.

A secretária de Turismo do DF, Vanessa Mendonça, destacou a importância de acolher os jovens na cidade. Para ela, essa é a oportunidade para que cada atleta conheça e se encante com a Capital de todos os Brasileiros pelo olhar do Turismo.

“Esses jovens são heróis em suas cidades, estão vivenciando uma grande oportunidade por meio do esporte. Eu fiz questão de recebê-los quando desembarcaram no aeroporto para apresentar toda programação elaborada pela Setur-DF. Preparamos uma série de ações para surpreendê-los ao longo desses dias; queremos que levem a capital em seus corações e conheçam todas as atrações turísticas que a cidade, que é de cada um deles, tem a oferecer. Uma oportunidade de crescimento turístico para todo o trade”, reforça a secretária.

Entre a programação preparada pela Setur-DF, tem destaque a disponibilidade de um city tour. Os atletas embarcaram nos ônibus que fizeram o trajeto saindo dos Centros de Atendimento ao Turista (CAT), localizados no Setor Hoteleiro Norte (SHN) e outro no Setor Hoteleiro Sul (SHS), passando pela Esplanada dos Ministérios até a Ermida Dom Bosco. A programação preparada pela Setur também incluiu passeio de barco, atrativos musicais, brindes, painéis instagramáveis, folder com as rotas turísticas, entre outros.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Francisco Paulo Junior (24) é um dos atletas que participou dos JUBs, representando a Universidade Federal de Aracaju (SE). Ele realizou o city tour e contou um pouco da sua experiencia ao longo do percurso. “Estou surpreso com tudo que conheci na cidade, confesso que havia feito uma breve pesquisa na internet e não me encantei muito, mas ao fazer a visita fiquei impressionado com a arquitetura, com a natureza e a organização da cidade; a experiência de conhecer a história e as obras de Oscar Niemeyer levarei para a vida. É muito válido conhecer a capital e, com certeza, quero voltar”, afirma o atleta de futsal.

O Turismo gastronômico também ficou aquecido com a chegada dos JUBs. Dentro do CICB foram servidas 68,5 mil refeições nos dez dias de jogos. Os atletas também visitaram bares e restaurantes da capital. Para o presidente do Sindicato patronal de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares (SINDHOBAR-DF), Jael Antônio da Silva, o evento veio em uma boa hora.

“O Turismo no Distrito Federal tem melhorado positivamente. O trabalho que a secretária tem feito, buscando alternativas para o nosso Turismo e estabelecendo 14 roteiros turísticos para a cidade, vai melhorar mais ainda a possibilidade de aumentarmos o movimento do Turismo no Distrito Federal, especificamente esta semana. Esses 4.500 atletas e dirigentes hospedados na nossa capital trouxeram um aumento bastante significativo para a ocupação da nossa rede hoteleira e, consequentemente, todo tipo de Turismo ganha muito com isso, principalmente comércio, bares e restaurantes. Então, acreditamos que esse evento trouxe realmente um alento para o nosso segmento e que, em breve, possamos voltar à normalidade”, destacou o presidente.

O presidente da Confederação Brasileira de Desporto Universitário (CBDU), Luciano Cabal, reforçou a importância dos jogos para a cidade na movimentação da economia local. “É um dos benefícios para quem recebe os grandes eventos esportivos. No caso do nosso país, os JUBs são o evento que têm maior impacto na cidade num curto período de dias. Todos os serviços e contratos que fazemos são com fornecedores locais. Ocupamos hotelaria, contratamos serviços de refeição, transportes, tem o impacto também dos atletas que consomem na cidade, circulam na cidade e têm consumo próprio”, afirma Luciano.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

As regiões administrativas também se beneficiaram com a chegada dos JUBs. Além do CICB, as competições percorreram 17 pontos do DF, como o Centro Integrado de Educação Física (CIEF), Ginásio do Cruzeiro, Maristão, Complexo Aquático Cláudio Coutinho, Sesi Taguatinga, Colégio Sagrada Família, Instituto de Ensino Superior Planalto (Iesplan) e Associação do Pessoal da Caixa Econômica Federal (APCEF).

A secretária de Esportes e Lazer, Giselle Ferreira, comemorou a volta das competições e o retorno dos JUBs para Brasília. “Após 15 anos a capital voltou a sediar os JUBs. As competições aqueceram o segmento de eventos e várias outras atividades econômicas. Durante 10 dias de realização do evento, foram cerca de R$ 12 milhões injetados na economia local por meio de hotelaria, transporte, alimentação e outros itens. E, acima de tudo, a volta das competições esportivas, com toda a segurança exigida, o retorno da prática esportiva tão importante para população, a melhora da qualidade de vida, da saúde física e mental”, finalizou a secretária.

A presença desses desportistas na cidade impulsionou os seguintes segmentos turísticos: Turismo Cívico, Turismo Pedagógico, Gastronomia, Turismo Náutico, Turismo Arquitetônico, Turismo de Contemplação, Compras, Hospedagem e Transporte. Além disso, mostrou para os 4.500 visitantes que Brasília é a capital de todos os brasileiros, uma cidade única e muito mais que todos imaginam. Certamente, deixou em cada um deles a vontade de voltar em breve.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE








Você pode gostar