Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Turismo

Ecoturismo e sua importância para o desenvolvimento das comunidades

O objetivo idealista do ecoturismo – ou turismo ecológico – é melhorar o mundo por meio de viagens responsáveis. Embora seus efeitos provavelmente nunca correspondam aos ideais, os viajantes podem oferecer benefícios muito reais às comunidades locais.

O ecoturismo, conforme explica a International Ecotourism Society, abrange todas as viagens a áreas naturais que preservam o meio ambiente, contribuindo ao mesmo tempo para o bem-estar da sociedade local.

O Brasil, com suas dimensões continentais e natureza exuberante, é um dos destinos mais procurados por viajantes aventureiros de todo o mundo. Além de satisfazer a expectativa dos turistas, essa preferência movimenta a economia de várias regiões, com grandes possibilidades de participação local adequada e responsabilidade compartilhada pela preservação do meio ambiente, do patrimônio cultural e do modo de vida das pessoas.

Importância da conservação

A ideia principal por trás do ecoturismo é neutralizar os efeitos negativos do desenvolvimento humano e educar os turistas e habitantes das comunidades sobre os esforços de conservação e desenvolvimento de pesquisas em áreas naturais frágeis. Idealmente, os esforços funcionam tanto para os viajantes quanto para os ambientes que eles visitam.

Os ecoturistas ganham conhecimento dos ecossistemas, biologia e geologia de locais naturais específicos. Parte do dinheiro que vai para o ecoturismo se destina aos esforços de conservação, como repovoamento de espécies ameaçadas de extinção e reflorestamento.

Fonte de renda e negócios

As pessoas que moram em cidades costumam optar por visitar selvas, montanhas e praias imaculadas para desfrutar de suas belezas. À medida que as comunidades locais começam a ver seus recursos naturais como fontes de renda turística, elas se dedicam a proteger estes recursos. Em muitos casos, os moradores encontram trabalho como guias turísticos e descobrem que seus empregos dependem dos próprios esforços de conservação.

Além dos guias, uma série de empresas locais se beneficiam do ecoturismo. Artesãos, comerciantes e donos de restaurantes e pousadas oferecem serviços com características que complementam a experiência do turista e geram renda.

Preservação da cultura

Pessoas com mais educação são menos propensas a serem ambientalmente destrutivas. Na verdade, a educação e a conscientização podem ser os verdadeiros benefícios do ecoturismo. Além dos visitantes, os próprios moradores ganham a capacidade de buscar informação, adquirindo uma melhor compreensão de questões mundiais ligadas ao meio-ambiente. 

Algumas tradições, costumes e histórias sobrevivem do ecoturismo, ganhando força e notoriedade graças ao conhecimento compartilhado. Esse estímulo é fundamental para preservar a cultura e transmití-la para as próximas gerações.

O Brasil conta com vários eventos que reúnem ecoturismo e cultura, como o Festival Folclórico de Parintins, no Amazonas; o Bumba-Meu-Boi, no Maranhão; o São João, na Bahia; as vindimas, no Rio Grande do Sul, entre outras festas de alcance nacional e internacional, que movimentam a economia destas regiões e mantêm as tradições.

Regras para os turistasApesar do ecoturismo estimular a economia, é preciso que as empresas de turismo e os governantes sejam responsáveis por transmitir as informações básicas acerca dos cuidados com as atrações naturais, conscientizar os turistas sobre a preservação da natureza, do patrimônio histórico e cultural, bem como proibir atividades em reservas e estações ecológicas, desmatamento e poluição. Para citar um exemplo, o Instituto Chico Mendes de Biodiversidade (ICMBio), autarquia do Ministério do Meio Ambiente, proibiu que os visitantes tirassem fotos em cima da Árvore da Preguiça, em Jericoacoara, no Ceará.

Conheça alguns destinos de ecoturismo no Brasil, ainda pouco explorados

Parque Nacional do Pau Brasil, Bahia

Localizado na Costa do Descobrimento, em Porto Seguro, o Parque Nacional do Pau Brasil abriu suas portas para visitação pública em 2016. O destino baiano abrange 47 mil hectares de Mata Atlântica, um dos mais ameaçados bioma do país. Possui seis trilhas de trekking, cachoeiras, mirantes, pássaros extraordinários e o “Refúgio do Pau-brasil”, que reúne árvores jovens e milenares que dão nome ao país.

Nobres, Mato Grosso

Nobres (MT) é frequentemente comparada à famosa Bonito (MS) por seus lagos azuis cristalinos, cachoeiras charmosas e aquários naturais de água doce. Estes lugares estão localizados em estados vizinhos e oferecem atividades semelhantes, como mergulho em água doce, snorkel, trekking, tirolesa, rapel e observação da vida selvagem.

Ilha do Marajó, Pará

A maior ilha do Brasil e a maior ilha fluvial do mundo está se tornando popular por sua singularidade. Localizada no Norte do país, na foz do Rio Amazonas, Marajó possui belas praias isoladas e vilas diferenciadas. Além do turismo ecológico, a Ilha do Marajó atrai os amantes de diferentes culturas, que podem explorar a comida e o artesanato local, conhecer pessoas fascinantes e até avistar uma manada de búfalos.

Três Coroas, Rio Grande do Sul

Três Coroas fica a apenas 22 quilômetros da famosa cidade de Gramado, no Planalto Sul, mas poucos sabem disso. É um paraíso para os ecoturistas que utilizam o Rio Paranhana para a prática de rafting e canoagem. Parques privados e públicos, situados em meio ao incrível verde da serra, oferecem infraestrutura e atividades para a família, como tirolesa, canoagem, rapel, arvorismo e mountain bike. O lugar se destaca também por abrigar o templo Budista Chagdud Gonpa Khadro Ling.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Parque Nacional do Caparaó, Espírito Santo e Minas Gerais

O Parque Nacional do Caparaó, na divisa dos estados de Minas Gerais e Espírito Santo, é um dos principais destinos dos alpinistas do Brasil. É o lar do terceiro ponto mais alto do Brasil, o Pico da Bandeira, com 2.892 metros de altura. Cachoeiras, trilhas, lagoas naturais para nadar e vistas encantadoras do pôr do sol são alguns de seus atrativos.

Chapada das Mesas, Maranhão

O estado do Maranhão abriga este impressionante Parque Nacional com 395 mil hectares de savana brasileira. Trilhas e cachoeiras estão escondidas entre formações rochosas deslumbrantes que são um pano de fundo excepcional para qualquer fotografia. O destaque é o pôr do sol na Pedra Caída, que possui uma fenda que lembra o desenho do mapa do estado do Tocantins.






Você pode gostar