Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Estilo de Vida

Joias da filha de Napoleão são vendidas por 8,97 milhões de reais em Genebra

As nove joias, colocadas à venda em lotes separados, permaneceram na mesma família desde que foram oferecidas à filha adotiva de Napoleão

As joias de safira e diamantes que pertenceram à filha adotiva de Napoleão foram leiloadas em Genebra por 1,4 milhão de euros (8,97 milhões de reais), excedendo em muito as estimativas da casa Christie’s.

As nove joias, colocadas à venda em lotes separados, permaneceram na mesma família desde que foram oferecidas à filha adotiva de Napoleão, Stephanie de Beauharnais, por ocasião de seu casamento no Palácio das Tulherias em 1806, convertida em grã-duquesa de Baden. “Houve um grande interesse de colecionadores de todo o mundo”, disse o leiloeiro Max Fawcett a jornalistas, sem revelar os nomes dos compradores.

Como a Suíça relaxou recentemente suas medidas de restrição devido à covid, cerca de 20 licitantes e espectadores estavam na sala, assim como cerca de 20 representantes da casa britânica, encarregados de vazer as vendas por telefone.

As joias foram colocadas à venda para comemorar o 200º aniversário da morte de Napoleão em maio. As nove peças, entre elas uma tiara, um colar, um par de brincos, dois pingentes e broches, além de um anel e uma pulseira, estavam disponíveis em lotes individuais. Os especialistas estimaram o total em 430 mil francos suíços (392 mil euros, 473 mil dólares).

A tiara foi concedida por 420 mil francos suíços (383 mil euros, 463 mil dólares), o triplo ou o dobro do estimado. Nada menos do que 38 safiras originárias do Sri Lanka foram aplicadas nesse adereço, do início de 1800.

Além de seu valor histórico, essas joias de alta qualidade também têm valor intrínseco, devido ao seu azul natural, pois as safiras geralmente são tratadas termicamente para acentuar sua cor.

Entre os lotes ofertados pela casa de leilões encontrava-se também uma importante coroa de Maria II, rainha de Portugal (meados do século XIX), com uma notável safira birmanesa em seu centro. Ela foi vendida por 1,9 milhão de dólares.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

© Agence France-Presse






Você pode gostar