Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Prazeres do vinho

Port Wine Day: Embaixada de Portugal promove evento para comemorar a bebida

Embaixada de Portugal celebra o dia internacional do vinho do porto. A região demarcada do douro comemora 265 anos

Por Dai Teixeira 16/11/2021 12h57
Port Wine Day Port Wine Day

O Port Wine Day assinala a criação da mais antiga região demarcada do mundo: o Douro Vinhateiro, no dia 10 de setembro de 1756, pela mão do Marquês de Pombal e nasceu da vontade de internacionalizar o Vinho do Porto e de promover a economia da região e do país, posicionando Portugal como um produtor de um vinho único no mundo.

Tecnicamente, o vinho do Porto não é um vinho doce natural, mas, sim, fortificado. Diz à lenda que, após se desentenderem comercialmente com os franceses e tendo passado a ancorar na cidade do Porto, navegadores ingleses começaram a comprar vinhos locais, que, na época, eram secos. Entretanto, por conta da duração da viagem de volta ao seu país, esses vinhos frequentemente oxidavam, fazendo com que fosse necessário encontrar um meio para melhor conservar a bebida. Foi então que dois irmãos teriam resolvido adicionar aguardente ao vinho, que passou a suportar o período da travessia.

Em um determinado ano, a concentração de açúcar das uvas foi bastante elevada e o vinho produzido contava com um considerável teor de açúcar residual. Naquele ano, a adição de aguardente acabou resultando em um vinho agradável aos seus paladares e, com isso, teria surgido à ideia de se adicionar álcool durante o processo de fermentação, provocando a interrupção do processo e a consequente manutenção da doçura da bebida. Assim nascia o vinho do Porto. E com isso, ao longo dos anos a vontade de celebrar e de partilhá-lo, cada vez mais, com o público consumidor, e de forma cada vez melhor.

A convite do Embaixador de Portugal Luís Faro Ramos, no dia 12 de novembro participei da prova comentada do Vinho do Porto na embaixada do país aqui no Brasil. E uma das novidades deste ano foi à internacionalização das comemorações com a realização de 11 provas comentadas online nos seguintes países: Portugal, Alemanha, Brasil, Bélgica, Canadá, Dinamarca, EUA, França, Países Baixos, Reino Unido e Suíça. Com a participação de mais de 220 jornalistas, líderes de opinião e enófilos.

Oportunidade única em que todos os convidados nos diferentes pontos do globo, provaram os mesmos vinhos que fizeram parte da prova, para os participantes que participaram online foi feito o envio das garrafas antecipadamente para as residências dos jornalistas. E algumas das provas foram presenciais com a das Embaixadas de Portugal em Brasília, Washington, Berlim e Londres.

O consumo de vinho no Brasil vem aumentando cada vez mais, em particular os vinhos portugueses, o que se traduz não apenas no aumento da procura, mas também em casos de empresários brasileiros que optam por investir no setor em Portugal. Ou histórias de apreciadores que decidem estudar os vinhos portugueses e o Vinho do Porto em particular.

O vinho do porto tinto pode ser classificado em três categorias básicas: Porto Ruby que são aqueles envelhecidos de forma a ressaltar sua característica frutada, estrutura encorpada e cor vermelha, na maioria das vezes envelhecidos em grandes balseiros de carvalho entre 3 a 5 anos antes do blend e engarrafamento. O Porto Tawny que envelhece em barricas de carvalho e o objetivo é ressaltar uma coloração amarronzada e amarelada, corpo mais leve, aromas de especiarias e frutos secos. E o Porto Vintage que é elaborado apenas em anos especiais, a partir de uvas selecionadas de uma safra especifica. Esses vinhos envelhecem em barricas de carvalho entre 2 e 3 anos antes de engarrafar. O envelhecimento do Vintage se dá em garrafa. Para ser classificado como ‘Vintage’ esse vinho tem que ser aprovado por um painel de degustação do IVDP*.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Gilberto Igrejas, Presidente do Instituto dos Vinhos do Douro e do Porto, sublinha que “a presença no mundo do Vinho do Porto espelha o apoio à internacionalização dos agentes econômicos do sector, numa lógica de valorização transversal, com preocupação pela sustentabilidade econômica, social, cultural e ambiental do território duriense, que faz parte estratégia de atuação do IVDP”.

O Brasil é um importante mercado para a exportação de vinhos portugueses, incluindo o Vinho do Porto, cada vez mais procurado pelos consumidores brasileiros, conforme se pode depreender pelo aumento dos valores de exportação (mais 10% em setembro de 2021 em relação ao período homólogo do ano anterior, segundo dados do IVDP).

* O IVDP, Instituto dos Vinho do Douro e do Porto, I. P. tem por missão promover o controle da qualidade e quantidade dos vinhos do Porto, regulamentando o processo produtivo, bem como a proteção e defesa das denominações de origem Douro e Porto e indicação geográfica Duriense. Além disso, promove a imagem de prestígio internacional para as denominações de origem Porto e Douro, e pretende aumentar a percepção de valor pelos consumidores, baseada numa forte diferenciação dos produtos no respeito dos conceitos de denominação de origem e seu “terroir”.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE








Você pode gostar