Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Entretenimento

R. Kelly é condenado por extorsão e tráfico sexual de mulheres e menores

A sentença ainda não foi definida, mas R. Kelly pode permanecer preso por décadas após ser considerado culpado pelos crimes

Por FolhaPress 27/09/2021 6h42
Foto: Antonio Perez/AFP

SÃO PAULO, SP

O cantor R. Kelly foi condenado por extorsão e tráfico sexual de mulheres e menores de idade após a avaliação realizada por um júri federal em Brooklyn, Nova York, EUA. A informação foi confirmada pelo gabinete oficial em publicação no Twitter nesta segunda-feira (27).

“R. Kelly foi condenado por extorsão de acordo com um júri federal no Brooklyn”, informou a postagem na rede social.
Entre as nove acusações avaliadas pelo júri formado por 12 pessoas, R. Kelly também foi considerado culpado pela exploração sexual de crianças, sequestro, abusos sexuais e suborno. O artista violou oito normas definidas pela Lei Mann, que define punições contra o tráfico sexual.

A sentença ainda não foi definida, mas R. Kelly pode permanecer preso por décadas após ser considerado culpado pelos crimes. O período de prisão será definido em 4 de maio de 2022. Segundo a CNN, o advogado está considerando entrar com um recurso e se diz “decepcionado” com o veredicto.

Momentos depois que o veredicto foi lido, a defesa do cantor disse fora do tribunal que o governo “escolheu” as evidências para apoiar sua narrativa. “Você não conseguiu ver o que vimos em termos de descoberta. Você não conseguiu ver todas as inconsistências”, disse o advogado Deveraux Cannick.

“Dissemos em nosso resumo que o governo escolheu a dedo a versão que pensava que apoiaria a continuação da narrativa.” Cannick continuou: “Por que ele esperaria esse veredicto, dadas todas as inconsistências que vimos.”

Os casos

O cantor de 54 anos foi apontado como o líder de um esquema ilegal que recrutava mulheres e menores de idade para atividades sexuais e produção de pornografia. Durante todo o julgamento, promotores federais chamaram 45 testemunhas, incluindo 11 acusadores, nove mulheres e dois homens, em sua tentativa de retratar Kelly como o chefe de uma organização criminosa que lhe permitiu atacar mulheres e menores durante quase 30 anos.
O cantor que triunfou nos anos 1990 e no início dos anos 2000 enfrentou acusações de má conduta sexual por décadas, mas só foi julgado uma vez por pornografia infantil, processo do qual foi absolvido em 2008.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE








Você pode gostar