Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Entretenimento

Morre aos 73 anos o ex-diretor criativo da Vogue, Andre Leon Talley

O influente jornalista de moda Andre Leon Talley, o primeiro diretor criativo negro da revista Vogue, morreu na terça-feira (18) em Nova York aos 73 anos, segundo um comunicado publicado em seu perfil oficial do Instagram.

Foto|Reprodução

“Com grande pesar anunciamos o falecimento de Andre Leon Talley”, diz a nota, sem especificar a causa da morte. 

“Durante as últimas cinco décadas como ícone internacional, foi um confidente próximo de Yves Saint Laurent, Karl Lagerfeld, Paloma Picasso, Diane von Furstenberg e adorava descobrir, nutrir e celebrar jovens estilistas”. 

Nascido em Washington em 1948, Talley foi educado em grande medida por sua avó em Durham, na Carolina do Norte, e se interessou por moda desde muito cedo. 

“Todos os domingos, eu atravessava a linha do trem rumo à zona próspera de Durham para comprar Vogue e Harper’s Bazaar, retornava para a casa da minha avó e lia minhas revistas”, contou Talley ao jornal britânico The Guardian em maio de 2020.

Talley estudou francês na universidade e concluiu um mestrado na prestigiada Universidade de Brown, depois do qual começou a se dedicar ao jornalismo de moda. 

Após trabalhar na revista Interview de Andy Warhol, Women’s Wear Daily, W e, por um breve período, no The New York Times, Talley entrou para a Vogue como editor de notícias de moda em 1983, o mesmo ano em que a atual editora-chefe, Anna Wintour, entrou na revista. 

Aquele foi o início de uma associação de três décadas com a revista, onde trabalhou como diretor criativo, editor colaborador e, finalmente, editor-geral, até deixar a publicação em 2013.  

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Uma figura extravagante e imponente no mundo da moda, Talley promoveu estilistas negros e pressionou por mais diversidade nas passarelas. 

Além de seu trabalho como jornalista de moda, Talley foi jurado no programa televisivo “America’s Next Top Model” e também apareceu em episódios das séries “Sex and The City” e “Empire”. 

O jornalista escreveu três livros, entre eles as suas memórias, “The Chiffon Trenches”, um sucesso de vendas de 2020, no qual detalha sua famosa briga com a poderosa chefe Anna Wintour.

“Como acontece em muitas relações de décadas, houve momentos complicados”, disse Wintour em um comunicado divulgado após a morte de Talley. “No entanto, tudo o que quero lembrar hoje, tudo o que me importa, é o homem brilhante e compassivo que foi um amigo generoso e amoroso”, concluiu. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Agence France-Presse








Você pode gostar