Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Entretenimento

Luisa Mell tem convulsão e é internada às pressas

A ativista apareceu deitada em uma cama de hospital, aparentemente nervosa, e explicou aos seguidores o que estava acontecendo

A ativista apareceu deitada em uma cama de hospital, aparentemente nervosa, e explicou aos seguidores o que estava acontecendoA ativista apareceu deitada em uma cama de hospital, aparentemente nervosa, e explicou aos seguidores o que estava acontecendoA ativista apareceu deitada em uma cama de hospital, aparentemente nervosa, e explicou aos seguidores o que estava acontecendoA ativista apareceu deitada em uma cama de hospital, aparentemente nervosa, e explicou aos seguidores o que estava acontecendoA ativista apareceu deitada em uma cama de hospital, aparentemente nervosa, e explicou aos seguidores o que estava acontecendoA ativista apareceu deitada em uma cama de hospital, aparentemente nervosa, e explicou aos seguidores o que estava acontecendoA ativista apareceu deitada em uma cama de hospital, aparentemente nervosa, e explicou aos seguidores o que estava acontecendoA ativista apareceu deitada em uma cama de hospital, aparentemente nervosa, e explicou aos seguidores o que estava acontecendoA ativista apareceu deitada em uma cama de hospital, aparentemente nervosa, e explicou aos seguidores o que estava acontecendoA ativista apareceu deitada em uma cama de hospital, aparentemente nervosa, e explicou aos seguidores o que estava acontecendo Foto/Reprodução/Redes Sociais

Na última quarta-feira (11), Luisa Mell publicou uma série de Stories em seu Instagram em um estado preocupante. A ativista surgiu deitada em uma cama de hospital, aparentemente nervosa, e explicou aos seguidores o que estava acontecendo. 

“Vocês acreditam em uma coisa dessas? Gente, fui internada ontem, tive uma convulsão. Caí no chão, bati as minhas costas”, explicou ela, que ainda disse que os médicos ainda não descobriram o que provocou tudo isso. 

“Não sabem ainda o que é, gente. Mas também é muito estresse. Não sei se consigo viver assim, todo mês implorando”, continuou, chorando. Em seguida, a ativista explicou que vive um estresse muito grande por conta do trabalho de resgate de animais que faz, o que também gera cobrança de todos os lados.

“O Brasil inteiro, todo mundo me pede para eu salvar cachorro. Quando não salvo, falam que eu sou uma farsa. E quando eu salvo, eu não me ajudo. Eu não aguento mais. Eu não sei o que fazer, juro que não sei mais, gente. Não posso me matar deste jeito”, lamentou pedindo desculpas. 








Você pode gostar