Menu
Kátia Flávia
Kátia Flávia

Saiba quem são os três tenistas gatos que estão levando o Brasil á loucura no Rio Open

Kátia Flávia

24/02/2024 12h00

Thiago Monteiro, Thiago Wild e João Fonseca representam o Brasil nas quartas de final do Rio Open de Tenis.

Genteeee, eu estou aqui em casa reunida com umas amigas minhas para acompanhar o Rio Open, que é um campeonato de tênis e pela primeira vez na história do torneio, o Brasil tem três tenistas nas quartas de final na chave de simples. Os responsáveis pelo feito são brasileiros de gerações distintas que vivem momentos diferentes na carreira: Thiago Monteiro, de 29 anos, Thiago Wild, 23, e João Fonseca, de apenas 17. E todos eles venceram suas partidas nesta quinta-feira (22) de forma convincente e disputaram nesta sexta-feira (23) uma vaga inédita para o país nas semifinais do torneio. O canal SporTV 3 está transmitindo o campeonato.

Monteiro, que enfrentará o argentino Sebastian Baez, tenta recuperar o posto dentro do Top 100, onde esteve presente nos últimos anos e o fez se tornar a mais atual referência do tênis brasileiro. Nesta quinta-feira, ele derrotou o compatriota Felipe Meligeni por 2 a 0(7/5 e 6/3).

— Meu torneio preferido do ano e mais uma quarta de final. É uma grande campanha brasileira. Vamos tentar ter os brasileiros na campanha até o último dia— disse Thiago Monteiro, que foi o último brasileiro a disputar as quartas de final do Rio Open, em 2017. Na ocasião, foi eliminado pelo norueguês Casper Ruud.

Thiago Wild, atualmente o competidor brasileiro mais bem ranqueado no circuito mundial, ganhou os holofotes ano passado ao derrotar o russo Daniil Medvedev na primeira rodada de Wimbledon.

O número 83 enfrentou o britânico Cameron Norrie, atual campeão do Rio Open e segundo cabeça de chave, em seu primeiro jogo de quartas de final de um ATP 500. Um adversário bem mais difícil do que o espanhol Jaume Munar, que foi batido por ele em 2 sets a 1 (parciais de 6/2, 4/6 e 6/3), nesta quinta-feira (22), na quadra central. O jogo havia começado na noite de quarta-feira, mas foi suspenso por causa da forte chuva no Jockey Club Brasileiro, na Gávea.

— É a minha melhor semana em muito tempo. Está sendo muito bom para mim. Mas tenho que manter os pés no chão. Uma vez que você fica pensando mais à frente acaba dispersando o foco para o que interessa —disse Wild, que evita olhar a chave antecipadamente para ver possíveis futuros adversários. — O Norrie ganhou ano passado e se sente bem aqui. Vai ser um jogo duro. Quem chega nas quartas de final está num ótimo nível em qualquer torneio.

A última classificação foi a mais emocionante de todas. Na quadra Guga Kuerten lotada, o carioca João Fonseca, de apenas 17 anos, levou a arquibancada ao delírio na vitória sobre o chileno Cristian Garín por um duplo 6/4. Nesta sexta-feira, ele vai jogar contra o argentino Mariano Navone.

Além de ser campeão júnior do US Open, João Fonseca se tornou a nova sensação do tênis brasileiro com um jogo agressivo e um trabalho mental consistente. O garoto não se intimidou com a experiência do adversário e muito menos com a ovação dos milhares de torcedores que gritavam seu nome.

— Estou vivendo um sonho — comemorou o garoto, que subiu para a 341ª posição no ranking mundial.

Wild celebra esse momento do tênis brasileiro:

—O João dispensa comentários. Ele tem um talento muito grande. Tomara que tenha um brasileiro nas semifinais. Seria muito bom a nova geração avançar. É algo muito bonito de se ver. Tantos jogadores com potencial no mesmo torneio. Temos que desfrutar desse momento.

    Você também pode gostar

    Assine nossa newsletter e
    mantenha-se bem informado