Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Kátia Flávia

Ministério público investiga show de Gusttavo Lima com cachê de R$800 mil pagos pela Prefeitura de Roraima

Cachê de Gusttavo Lima pago por prefeitura equivale a 266 vezes teto da Lei Rouanet

Por Kátia Flávia 26/05/2022 9h00

Se o Zezinho não tivesse aberto a boca, talvez as especulações sobre a Lei Rouanet não estariam vindo à tona agora. O que mais parece uma CPI do sertanejo começou com Gusttavo Lima, que investiga o motivo do cachê de R$800 mil pagos pela Prefeitura de Roraima. Esse quebra-cabeça está muito confuso, e quem começou vai ter que terminar.

O valor pago para realização do show em São Luiz (RR) é como se cada morador tivesse pago pelo ingresso o valor de R$100. Vale lembrar que o show está previsto para acontecer em dezembro, na 24ª edição da vaquejada na cidade.

Quando dizem que o agro gera muito dinheiro, os shows não estão inclusos, mesmo com seus valores absurdos, porque a vaquejada deve custar R$3 milhões aos cofres municipais. O Executivo local tem dez dias para enviar as respostas ao Ministério Público, se não a história vai se agravar.

Vale lembrar que Zé Neto, da dupla Zé Neto e Cristiano, criticou os artistas que usavam a Lei Rouanet. O fato aconteceu no mesmo evento em que ele atacou Anitta, agora a web está enlouquecida, pedindo CPI do sertanejo para investigar os valores altíssimos.

Para quem não conhece a Lei Rouanet, permite que pessoas físicas e jurídicas destinem parte dos recursos públicos que seriam destinados ao pagamento do Imposto de Renda para o financiamento de obras artísticas, principalmente os shows. Mecenato, que fala, né?

Não é de hoje que a gente sabe que o cachê de Gusttavo Lima é um dos mais caros do Brasil, podendo chegar a R$1 milhão por show. Meu Deus! Quero ver o que isso vai virar.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE








Você pode gostar