Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Entretenimento

Ex-agente de Britney Spears se envolveu em processo de tutela da cantora, mostram e-mails

Um e-mail datado de 17 de janeiro de 2008 revela que Taylor se apresentou aos então advogados de Jamie Spears, pai de Britney, apenas 15 dias antes dele pedir a tutela pessoal e financeira da cantora

Por FolhaPress 05/07/2022 6h17
Foto|Reprodução

Lou Taylor, ex-agente de negócios de Britney Spears, 40, esteve envolvida em conversas que levaram ao estabelecimento da controversa tutela da estrela pop revelam e-mails recém-surgidos incluídos em documentos judiciais públicos.

Segundo o Page Six, o advogado de Britney, Matthew Rosengart, entrou com um pedido na última sexta-feira (1º) no Tribunal Superior de Los Angeles desmascarando a alegação anterior de Taylor, de que ela “não teve nenhum papel na criação” da tutela.

Um e-mail datado de 17 de janeiro de 2008 revela que Taylor se apresentou aos então advogados de Jamie Spears, pai de Britney, apenas 15 dias antes dele pedir a tutela pessoal e financeira da cantora. “Procuro trabalhar com vocês”, diz Taylor nos documentos obtidos pelo site.

Minutos depois, Taylor enviou um e-mail para Jamie para alertá-lo de que ela havia “falado” com os advogados, que o ajudariam a administrar o dinheiro de Britney por 11 anos
Taylor também trocou e-mails com os advogados Geraldine Wyle e Jeryll Cohen no dia 30 de janeiro de 2008 –dois dias antes do início da tutela– sobre a preparação de uma “declaração oficial em nome de Jamie” para enviar à imprensa o anúncio da tutela de Britney.

Wyle parecia mais preocupado em encontrar alguém para presidir o caso, respondendo que “o único juiz” disponível “não daria a Jamie o poder de administrar drogas psicotrópicas” a Britney. Ela enviou outro email sugerindo que se a empresa da cantora pagasse as contas isso ajudaria nas questões de submissão do tribunal.

Scott Edelman, advogado da empresa de Taylor, disse ao Page Six que os e-mails são materialmente enganosos. “Como todas as evidências deixam bastante claro, a tutela foi criada por recomendação do advogado e não pela empresa de Taylor, aprovado pelo tribunal há mais de 12 anos. Na verdade, ela nem era a gerente de negócios da tutela quando foi criada.”

Sem negar que a correspondência é autêntica, Edelman acrescentou: “Trechos de e-mails escolhidos a dedo não podem mudar os fatos, e é por isso que esse absurdo terminará de uma vez por todas quando os registros forem abertos.”

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Embora uma juíza tenha encerrado a tutela de Britney em setembro de 2021, Britney e seu advogado se recusaram a deixar Taylor escapar. Ela prometeu processar a empresa da ex-gerente de negócios em um post do Instagram deletado em fevereiro, acrescentando que seu pai “adorava” Taylor.








Você pode gostar