Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Celebridades

Cantora revela que precisou encerrar show por não “mandar alô” para prefeito

O caso aconteceu na cidade de Tracunhaém, em Pernambuco; Tayara Andreza também disse que sua banda foi agredida no final do evento

Por Maria Luiza Lira 04/07/2022 10h38
O caso aconteceu na cidade de Tracunhaém, em Pernambuco; Tayara Andreza também disse que sua banda foi agredida no final do evento Foto: Reprodução

A cantora de brega Tayara Andreza, de 29 anos, revelou que precisou encerrar seu show mais cedo em Tracunhaém (PE) porque não estava “mandando alô” para o prefeito da cidade, Irmão Aluízio (PSD). 

A artista também comentou que a sua banda foi agredida ao sair do palco e que o secretário de cultura teria tentado machucá-la. O caso aconteceu no último sábado, dia 2 de julho, e a apresentação dela fazia parte de evento municipal, o ‘Trezenário de Tracunhaém’.

Nos vídeos compartilhados nas redes sociais mostram Tayara Andreza explicando para o público que teria de interromper a apresentação. “A gente ainda tinha muita música para cantar para vocês, mas fiquei sabendo agora que o pessoal aqui da prefeitura está pedindo para a gente encerrar o show. Que eu saiba, eu fui contratada para cantar, não para ficar mandando alô. Aí o prefeito, porque eu não estava mandando alô, pediu para eu encerrar o show”.

“Eu não tive nada a ver, o meu horário não acabou ainda. E outra coisa: ou eu canto, ou eu mando alô, meu amor. Nem o papel colocaram aqui com o nome para eu ficar mandando alô”, contou a artista.

Mais tarde, por meio dos stories de seu Instagram, a cantora ainda disse que sua equipe teria sido agredida com spray de pimenta após sair do palco.

“Foram para cima dos meus músicos, para bater nos meus músicos. Torraram a credencial dos meninos, a polícia teve que vir. O pessoal lá colocou spray de pimenta… Um inferno.”

Tayara Andreza disse ainda que o secretário de cultura da cidade teria tentado agredi-la. “Depois que eu saí do palco eles foram lá para trás e queriam dar [porrada] em mim. Foram pra cima de mim. Os meninos [da banda] foram para cima deles para impedir e eles bateram nos meninos. Bateram nos meus dois roadies… Naiara levou um murro nas costas. Queria dar em mim, o [vestido] de verde, secretário de cultura, que de cultura não tem nada.”

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE








Você pode gostar