Siga o Jornal de Brasília

Cidades

Vendedora de balões é arrastada por carro por 100 metros em Taguatinga

Vendedora de balões, a vítima foi arrastada por um carro. Dono do veículo é empresário

Publicado

em

Foto: Myke Sena/Jornal de Brasília

Ana Karolline Rodrigues
[email protected]

Uma mulher foi arrastada por um carro por cerca de 100 metros, na Área Especial 01, em Taguatinga Sul, na noite desse sábado (15). Segundo o Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal (CBMDF), Marina Izidoro de Morais, 63 anos, foi atendida e transportada ao Hospital Regional de Taguatinga (HRT), com diversas escoriações pelos braços, pernas e rosto.

De acordo com a Polícia Militar do DF (PMDF), Marina é vendedora de balões de gás hélio e teve uma divergência quanto ao preço dos produtos com uma cliente, que estava no banco do passageiro de uma Mercedes-Benz Cla 45 AMG, avaliada em R$ 220 mil. A passageira, inicialmente, reclamou do preço (R$ 15, mas que a vendedora ofereceu a R$ 10 depois do pedido de desconto). Depois, a cliente disse que iria levar três.

Quando Marina abaixou para pegar os produtos, a passageira puxou as cordas e o motorista arrancou o carro na intenção de fugir com os balões. Só que eles estavam amarrados no braço da vendedora, que acabou sendo arrastada por cerca de 100 metros.

O dono do carro é um empresário que mora em condomínio também localizado em Taguatinga Sul. Os advogados do homem disseram que ele se apresentará na Delegacia para esclarecimentos. Apesar dele ser o dono da Mercedes, ainda não se sabe se ele era o motorista que arrastou a senhora e, por isso, a identidade ainda não foi revelada.

Modelo do veículo que arrastou Marina por cerca de 100 metros. Foto: Divulgação

O “arrastão” ocasionou diversas escoriações. No entanto, os exames feitos no Hospital Regional de Taguatinga (HRT) não constataram lesões internas, apontando apenas ferimentos superficiais. Uma tomografia da cabeça da vendedora também foi feita — o resultado sai nesta segunda (17).

Marina foi atendida no Hospital Regional de Taguatinga. Foto: arquivo

Contudo, os momentos de desespero ficarão na memória de Marina por um tempo. Além disso, o prejuízo financeiro de cerca de R$ 380 também será sentido, já que a senhora perdeu parte do dinheiro que adquiriu em mais de oito horas de trabalho (ela chegou às 11h e trabalhou até à noite, quando foi arrastada). Ela também perdeu alguns balões, alguns levados pelo casal e outros estourados durante a arrancada do carro.

Em conversa com populares no local, uma equipe da PMDF conseguiu registrar a placa do carro. Ao levantar o endereço do veículo, os militares foram ao local, mas não encontraram ninguém na residência. As investigações ficaram a cargo da 12ª Delegacia de Polícia (Taguatinga).


Você pode gostar
Publicidade
Publicidade
Publicidade
  • CHARGE DO DIA

    Charge
Publicidade