fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Cidades

Planejar é dica para sair do vermelho em 2021

Especialistas explicam como o fazer um planejamento financeiro para o pós-crise

Avatar

Publicado

em

PUBLICIDADE

Mayra Dias
[email protected]

Fazer uma análise do ciclo que está se encerrando e traçar metas para o que irá se iniciar é o ritual de fim de ano da maioria dos brasileiros, principalmente depois de um ano marcado pela crise advinda da pandemia. Depois de enfrentar os imprevistos desse cenário, se organizar para passar 2021 no azul, com certeza, está nas várias listas de metas espalhadas por ai.

“Uma lição que tiramos de 2020 é que imprevistos acontecem, sejam individuais ou coletivos. Por isso a organização financeira é, e sempre será, fundamental para as nossas vidas”, afirma a professora de Economia do Instituto Federal de Goiás (IFG), Kalinka Martins. A profissional explica que, depois de um ano como 2020, o planejamento financeiro será, sem dúvidas, algo ainda mais presente na rotina da população. “Vimos que dificuldades podem surgir, inesperadamente, e temos que estar preparados financeiramente”, completa a economista.

Na avaliação do presidente do Conselho Regional de Economia do DF (Corecon DF), César Bergo, terem sido pegos de surpresa pelo desemprego e pelo fechamento do comércio na quarentena fez com que muitos brasileiros se endividassem. “Muita gente foi pega de surpresa, tiveram que fazer gastos de emergência, enfrentaram situações de desemprego ou paralisação das atividades. As pessoas não fizeram reserva para isso e acabaram se endividando”, afirma. Para o profissional, os comerciantes e autônomos foram os que mais sentiram os efeitos dessa crise. “Por causa do isolamento, as atividades, sobretudo daqueles que trabalham de forma autônoma, foram muito prejudicadas”, diz o presidente.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Dados da Pesquisa de Emprego e Desemprego no Distrito Federal (PED-DF) divulgada pela Secretaria de Trabalho em setembro, mostram que o índice de desemprego no Distrito Federal, naquele mês, ficou em 18,4%. De acordo com o levantamento, cerca de 288 mil moradores do DF estavam sem emprego, cinco mil a menos que na comparação com o mês de agosto, onde a taxa de desemprego foi de 19,1%.

Daniel Monteiro, de 37 anos, é empresário e conta que um dos maiores aprendizados financeiros deste ano foi o investimento. “Você pode fazer duas coisas com o dinheiro que você tem guardado: gastar ou ganhar mais. Eu optei por ganhar mais e investi o que tinha. Sabendo ter um planejamento você economiza, e essa economia poderá ser transformada em investimento”, conta o dono de uma loja de materiais de construção em Planaltina DF. Diante desta lição, o autônomo afirma que, para 2021, suas metas compreendem investir ainda mais. “Ano que vem quero fazer mais investimentos, já estou estudando isso, obter mais rentabilidade, gastar com o essencial e focar mais no retorno”, completa Daniel.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Dicas dos economistas

De acordo com Kalinka Martins, os objetivos do empresário estão dentro dos passos que ela reconhece como essenciais para um bom planejamento. “Em 2021 é importante organizar e financiar as dívidas, e fazer um plano para poupar e investir”, explica. A professora ainda ressalta a importância de ter tudo anotado e em fácil acesso. “Anote as despesas, a visualização é importante! Corte as que pode e poupe. Após isso, invista para o dinheiro render”, expõe. “Quanto às dívidas, é importante negociar e pagar de acordo com seu orçamento e com a menor taxa de juros possível. Pesquise as linhas de crédito disponíveis”, completa a economista.

Além das recomendações de Kalinka, César Bergo chama atenção para as poupanças. “O primeiro passo para ter um ano mais ‘folgado’ é a reserva. Separar, todo mês, 10% do líquido e guardar em uma caderneta de poupança ou em um investimento, de modo que possa, a qualquer momento, ser utilizado em uma emergência”, desenvolve o profissional. Envolver a família inteira, caso esteja dentro de uma, na hora de traçar esses planos também é importante.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Quem também decidiu colocar em prática o planejamento financeiro em 2021 foi a autônoma Brina Dornelas. Trabalhando com produção e venda de doces veganos, ela relata que no início da pandemia a sensação era de medo. “Tive quase todos os meus parceiros de vendas de portas fechadas”, relembra a moradora da Asa Sul. “Consegui me manter equilibrada em 2020 graças a internet e as vendas de datas comemorativas”, completa Brina.

Saiba Mais

Para muitas pessoas, 2021 também será para traçar o caminho de realizações a longo prazo, mas que também necessitam de um efetivo planejamento prévio para se concretizarem.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
>

O presidente da Corecon DF, não esquecendo dessas metas, também deu dicas para quem quer começar a trabalhar para o futuro.

“Ter um plano de saúde, um plano de previdência, fazer uma viagem para fora do país, tudo isso se faz ao longo do tempo”, cita César.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“Se houver uma sobra de caixa, a pessoa pode, por exemplo, fazer uma previdência, para que ela possa ter uma aposentadoria melhor, ou guardar para investir nos estudos, ou em uma viagem maior. Na medida que você adquire disciplina, você consegue fazer grandes vôos”, acrescenta Bergo




Leia também


Publicidade
Publicidade
Publicidade