fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Cidades

Para secretário, DF teve “aumento não tão acentuado” em casos de covid

“Estamos, sim, em alerta para uma possível segunda onda”, afirmou Okumoto, em coletiva nesta segunda (30)

Avatar

Publicado

em

Foto: Divulgação
PUBLICIDADE

Willian Matos e Catarina Lima
[email protected]

O secretário de Saúde, Osnei Okumoto, afirmou nesta segunda-feira (30) que o Distrito Federal está “em alerta” para uma possível segunda onda da covid-19. Para Okumoto, a capital ainda apresenta um “aumento não tão acentuado” no número de casos.

“O importante é que o DF apresenta, ainda, um aumento não tão acentuado. Passamos a taxa de transmissão de 1 para 1,3”, detalhou Osnei. O secretário fez a avaliação durante entrevista coletiva convocada para citar medidas de enfrentamento à doença.

“Quando observamos a taxa de transmissão R(t) do DF, que aumentou de 1 e está em 1,3, já estamos, sim, em alerta para uma possível segunda onda”, comentou o secretário.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Inquérito epidemiológico

Osnei afirmou que uma das medidas de combate à covid-19 é a criação de um inquérito epidemiológico para avaliar a circulação da doença na capital.  A Secretaria de Saúde vai sortear 230 pessoas de todo o DF para fazer exames. O objetivo é mapear quem já tem anticorpos do vírus.

Outra medida citada pelo secretário é a contratação de profissionais de saúde que irão atuar exclusivamente no combate à covid-19. Os médicos irão compor o quadro de profissionais dos hospitais regionais da Asa Norte (Hran) e de Brazlândia (HRBz), além da equipe de Unidade Avançada Móvel do Samu-DF.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
A Saúde projeta ainda uma parceria com o comércio para promover campanhas de conscientização da população, uma vez que a maioria dos serviços estão em funcionamento, mesmo que com restrições.



Leia também


Publicidade
Publicidade
Publicidade