Siga o Jornal de Brasília

Cidades

Internado no Hran, ex-policial que tentou invadir escola tem destino incerto

Publicado

em

Ana Karolline Rodrigues
[email protected]

A tentativa de invasão a uma escola particular na Asa Norte mistura um problema de segurança pública com saúde mental. O homem investigado, um ex-policial civil do DF, foi preso, mas logo foi encaminhado ao Hospital Regional da Asa Norte (Hran). O objetivo é que ele passe por uma avaliação psiquiátrica. A polícia busca uma forma de mantê-lo longe das ruas. A Secretaria de Saúde se recusou a informar as condições em que o paciente se encontra.

Na semana passada, o site do Jornal de Brasília mostrou a preocupação de pais de alunos da escola Pedacinho do Céu, na 108/308 Norte. A comunidade se mobilizou depois que Edílson Menezes da Cruz, 49 anos, tentou entrar no colégio à força. Depois de vários relatos e de queixa policial contra o ex-agente, Cruz foi detido na sexta-feira (8), e encaminhado para a 2ª Delegacia de Polícia. Por volta das 18h do mesmo dia, porém, o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) levou o homem para o Hran, onde ele segue em observação.

A Polícia Civil, no entanto, garante continuar unindo depoimentos contra o acusado para evitar que ele seja solto e aguarda informações do hospital para obter uma decisão final sobre o que acontecerá com o homem.

De acordo com o delegado Laércio Rosseto, da 2ª DP, para que a polícia consiga um mandado de prisão contra o ex-policial, em linhas gerais, é necessário que o acusado tenha cometido um crime com pena prevista acima de quatro anos. “Pelo que temos até agora, a tentativa de invasão ao colégio resultaria em pena abaixo de dois anos. Então, estamos buscando uma solução para evitar que ele venha causar algo maior agora”, diz.

A polícia  está avaliando todos os fatos e ouvindo testemunhas para que o homem não seja solto. “Conversamos  com a irmã dele e ela está ajudando a 2ª DP, porque a gente não  o quer na rua. Saindo de lá [Hran], ele pode  ser encaminhado para o Hospital São Vicente de Paulo (HSVP), que faz atendimento psiquiátrico. Mas ainda não sabemos, estando esperando informações. A  gente quer saber também, porque é uma questão de segurança pública”, completa.

Reprodução

Entenda o caso

No dia 4 de fevereiro, Edílson Menezes da Cruz tentou invadir o colégio por volta das 14h. Na entrada da instituição infantil, o ex-policial informou que queria passar para a outra quadra, aproveitando o fato de a escola ter duas portarias, mas acabou barrado pelo porteiro. Edílson, porém, chegou a empurrar o funcionário, que revidou a agressão e o retirou do local. No dia seguinte, ele repetiu a tentativa.

Segundo testemunhas, o homem também já tentou abordar crianças em uma brinquedoteca, em novembro passado. Na sexta-feira (8), pais e funcionários da escola e da brinquedoteca foram à delegacia denunciar Edílson.

O ex-policial possui uma extensa ficha criminal, com mais de 50 registros e, no momento, está em regime semiaberto. Dentre as diversas passagens pela polícia, pelo menos quatro foram por estupro, além dos crimes de tráfico de drogas, corrupção passiva e violência doméstica.

Leia também:

“Poderia ser em qualquer escola”, diz mãe após tentativa de invasão em instituição da Asa Norte

Homem que tentou invadir escola já abordou criança em brinquedoteca, diz denunciante

Ex-policial civil manteve mulher e enteada reféns por mais de cinco horas no Guará II


Você pode gostar
Publicidade
Publicidade 
Publicidade
  • CHARGE DO DIA

    Charge do dia
Publicidade