fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Cidades

Covid-19 avança sobre forças de segurança

Cerca de 12,81% do BMDF e 10,69% da PMDF já foram contaminados

Catarina Lima

Publicado

em

PUBLICIDADE

Um total de 1.804 profissionais da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal (CBMDF) já contraíram o coronavírus. Desses, 1.081 são da PM e 723 do Corpo de Bombeiros. No CBDF, o número corresponde a 12,81% do efetivo de 5.641 Bombeiros Militares. Já na PM, a covid-19 contaminou 10,69%, dos 10.104 policiais.

As duas corporações elaboraram protocolos para seus efetivos, distribuíram materiais de segurança, produziram vídeos e até disponibilizaram palestras virtuais para preparar os profissionais, mas, mesmo assim, o contato diário com a população fez com que a contaminação tenha atingido muitos integrantes das duas forças.

A Polícia Militar, responsável pelo policiamento ostensivo de todo o DF, foi a mais atingida pelo coronavírus. Dos 1.081 que contraíram a doença, 908 policiais se recuperaram, nove faleceram e 164 estão afastados, em tratamento. Ainda em março, quando acorriam os primeiros casos no DF, a corporação elaborou um rigoroso protocolo que passou a ser seguido, mas pelas características peculiares do trabalho, mesmo com os policiais tomando todo o cuidado, a contaminação cresceu rapidamente na corporação.

A PM disponibiliza uma seção em seu site para esclarecer o público interno e a população em geral sobre a pandemia do coronavírus. A recomendação do uso de álcool em gel, a troca do ar-condicionado das viaturas pelas janelas abertas, não tocar olhos, nariz e boca são alguns das orientações dadas. Os PMs também passaram usar luvas em abordagens pessoais. A orientação é que para cada abordagem os policiais façam assepsia das mãos.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Ainda em março, o comando do Corpo de Bombeiros realizou reunião para orientar os militares quando aos cuidados e a prevenção da doença. Os profissionais da força passaram a reforçar os cuidados usando apenas óculos e protetores facial durante os atendimentos de socorro. Também passaram a vestir avental impermeável e máscara N95.

Mas o trabalho dos policiais, que inclui muitas vezes abordagens e detenções em situações que é impossível de seguir o protocolo, tem contribuído para a contaminação do efetivo. Os profissionais da área de segurança do DF estão em segundo lugar na contaminação por coronavírus entre os servidores da capital, perdendo apenas para os trabalhadores da saúde. Não são conhecidos os números de policiais civis que contraíram a doença. Até a conclusão desta matéria a Polícia Civil não respondeu ao pedido de informação do Jornal de Brasília.




Leia também


Publicidade
Publicidade
Publicidade