Siga o Jornal de Brasília

Cidades

Chineses interessados em Brasília

Além das possibilidades em áreas tradicionais da capital, os estrangeiros conheceram o projeto Park das Nações, uma grande feira marcada para agosto de 2020 e que prevê a instalação de stands de vários países como vitrine para atrair investidores internacionais

Publicado

em

PUBLICIDADE

Catarina lima
redacao@grupojbr.com

O secretário de Desenvolvimento Econômico do Distrito Federal, Ruy Coutinho, apresentou a empresários chineses interessados em investir no Distrito Federal o programa de privatização do governo, que prevê a venda da Companhia Energética de Brasília (CEB), da Companhia de Saneamento Ambiental do DF (Caesb) e da Companhia Metropolitana do Distrito Federal (Metrô).

Além das possibilidades em áreas tradicionais da capital, os estrangeiros conheceram o projeto Park das Nações, uma grande feira marcada para agosto de 2020 e que prevê a instalação de stands de vários países como vitrine para atrair investidores internacionais.

Das três empresas que fazem parte do programa de privatização do Governo do DF, a que está com o processo mais adiantado – contratação do BNDES para fazer o estudo do modelo a ser adotado – é a CEB Distribuidora, que faz parte da Companhia Energética de Brasília (CEB).
O governo ainda não iniciou os estudos para as privatizações da Caesb e do Metrô.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Paralelamente ao projeto do governo, tramita no Tribunal de Contas do Distrito Federal (TCDF) representação dos empregados da CEB sobre possíveis irregularidades na convocação para a assembleia de acionistas que decidiu pela privatização da CEB Distribuição.
Outro entrave à privatização das empresas será a negociação com os deputados distritais para a aprovação da matéria. O governo precisará do apoio de 16 dos 24 deputados distritais, um quorum alto envolvendo uma matéria polêmica.

“Temos grande interesse em receber investimentos estrangeiros. O Brasil – e o DF, em particular – tem excelentes oportunidades para investimentos de grande porte”, argumentou Coutinho.

No encontro com os chineses, a subsecretária de Apoio às Áreas de Desenvolvimento Econômico, Maria Auxiliadora Gonçalves França, lembrou que no DF há um Plano Distrital de Investimentos que pode receber investimentos externos.

A missão estrangeira identificou áreas de transporte coletivo urbano e de meios de pagamento bancário como dois segmentos que podem receber investimentos de empresas privadas da China. Novos encontros serão marcados.


Você pode gostar
Publicidade
Publicidade
Publicidade