Siga o Jornal de Brasília

Cidades

Câmara Legislativa do DF põe em jogo até Baleia Azul

Publicado

em

Eric Zambon
[email protected]

Se a Câmara Legislativa fosse água, teria sido foco de dengue na tarde de ontem, de tão parada. Em sessão curtíssima presidida por Joe Valle (PDT), os parlamentares evitaram pautas do governo, ainda em obstrução, e ficaram mais interessados no lanche após o fim do expediente.

Sem assuntos relevantes, o líder do governo na Casa, Rodrigo Delmasso (Podemos) chamou atenção para o jogo de suicídio, Baleia Azul, que tem gerado várias ocorrências Brasil afora. Ele aproveitou o tema ainda para sacar um discurso quase presidencial sobre como o Estado precisa cuidar melhor das pessoas, não das Coisas.

O professor Reginaldo Veras (PDT) tentou adiantar a inserção na pauta do projeto de limitação dos supersalários no DF. A resposta de Joe Valle foi um protocolar “vamos aguardar o colégio de líderes, na segunda.”

Conformado, Veras aproveitou para criticar a várias criações de datas e festividades no calendário oficial do DF. Segundo o deputado, o próprio calendário não existe, então os distritais têm legislado sobre algo subjetivo. “Já até pedi para a assessoria legislativa investigar se isso existe, mas não encontraram nada. A gente fica inventando várias datas que não servem a propósito algum”, criticou.

A assessoria do pedetista afirma que a Casa já tramitou ou está para colocar em votação 581 proposições do tipo. Datas como o Dia da Folia da Roça, Dia da Despedida do Servidor Público e Dia do Policial Civil Aposentado.

Considerando as atividades de ontem e o quórum de sete deputados durante a sessão, não seria surpresa se alguém propusesse o Dia da Ressaca no Legislativo. Ao menos essa data os deputados honrariam com gosto.


Você pode gostar
Publicidade
Publicidade
Publicidade
  • CHARGE DO DIA

    Charge
Publicidade