Siga o Jornal de Brasília

Cidades

Após desabamento de viaduto, motoristas e pedestres enfrentam dificuldades

Publicado

em

Um dia após o desastre que acometeu Brasília com a queda de parte do Viaduto da Galeria dos Estados, o Eixão continua interditado nos dois sentidos. Os motoristas estão tendo que trafegar pelo Eixinho. Para os pedestres, o caminho abaixo do viaduto também foi fechado. Com isso, os transeuntes precisam dar a volta ao longo do contorno do viaduto, por meio de uma proteção instalada pelo Departamento de Estradas de Rodagem do DF (DER-DF).

O trânsito no local está sendo controlado pelo Departamento de Trânsito do DF (Detran). De acordo com a corporação, a fiscalização visa evitar possíveis problemas com o fluxo de carros na via. Os semáforos também foram desligados, a fim de amenizar o congestionamento.

Com as alterações, quem percorrer o Eixão Sul — no sentido Rodoviária do Plano Piloto — só poderá trafegar até perto do Setor Bancário Sul. Nesse ponto, haverá desvio para a Via S3. Entre o Setor Médico-Hospitalar Sul e o Setor Comercial Sul, pela S3, já será possível acessar o Eixão Sul, no sentido Aeroporto de Brasília.

Leia mais: Saiba o que muda no trânsito no Eixão Sul perto da Galeria dos Estados

Como fica o tráfego no sentido norte-sul

Como o Buraco do Tatu está parcialmente fechado, quem sair do Eixão Norte em direção à parte sul terá de acessar o Eixo Monumental e retornar após a Rodoviária do Plano Piloto para entrar no Eixo W Sul (veja rota verde na arte).

Uma alternativa para os condutores é pegar o Eixo W Norte e desviar pelo Setor Comercial Norte, pela via elevada que cruza o Eixo Monumental e passa atrás do Conjunto Nacional e depois do Conic (rota azul na arte).

O semáforo no acesso dessa via para o Eixo W Sul estará intermitente com o intuito de dar mais fluidez ao trânsito.

Para diminuir o efeito das alterações no trânsito, o Detran recomenda aos motoristas que evitem passar pela região diretamente afetada e, em vez disso, usem a L4, por exemplo.

Linhas expressas do BRT e metrô

Duas rotas de linhas expressas do BRT — a 2201, do Gama, e a 2301, de Santa Maria —, que trafegam pelo Eixão Sul nos horários de pico, serão desviadas. Segundo o Transporte Urbano do DF (DFTrans), elas vão circular pelo Eixinho L (no sentido Rodoviária) e pelo Eixinho W (no sentido Gama ou Santa Maria).

De acordo com a Companhia do Metropolitano do Distrito Federal (Metrô-DF), a Estação Galeria e o túnel da Asa Sul “estão íntegros e não foram afetados pelo desabamento de trecho do viaduto sobre a Galeria dos Estados”. A área atingida fica a mais de 100 metros do túnel.

Na terça-feira (6), o horário de pico do metrô, quando há menor intervalo entre os trens, foi estendido até as 20h30 para facilitar a volta para casa. Em situações normais, o horário de pico vai das 6 horas às 8h45 e das 16h45 às 19h30.

A companhia também reforçou o número de empregados nas bilheterias das Estações Central e Galeria. Caso haja demanda, o horário de pico também será ampliado nos próximos dias, tanto pela manhã quanto à tarde.


Você pode gostar
Publicidade