Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Brasília

Vacinação de pessoas com 30 anos ou mais começa nesta terça no DF

Confira os locais de vacinação nesta terça-feira (3)

Foto: Hannah Beier / Reuters

O Governo do Distrito Federal disponibilizou 170 mil doses de vacinas contra a covid-19 para pessoas com 30 anos ou mais. A vacinação dessa faixa etária começa nesta terça-feira (3), às 8h e às 9h. A imunização será distribuída em 79 postos de atendimento. Na quinta (5), é a vez dos adolescentes de 12 a 17 anos com comorbidades.

O governador Ibaneis Rocha confirmou ao Jornal de Brasília a ampliação da faixa etária. Assim como nas últimas ampliações, não deve ser necessário agendamento para o grupo de 30 anos ou mais.

A ampliação é possível após o Ministério da Saúde enviar, no último sábado (31), 208 mil doses de vacina. Ibaneis disse ainda que, caso o Ministério confirme a previsão de mais entregas, o DF vai reduzir a faixa etária para 25 anos ou mais.

Para os adolescentes com comorbidades, já há a confirmação de que o agendamento será necessário e estará disponível a partir de quarta (4).

Confira os locais de vacinação nesta terça-feira (3)

 

Alteração do decreto de restrições

O Governo do Distrito Federal (GDF) publicou nesta terça-feira (3), no Diário Oficial (DODF), as mudanças no decreto que dispõe sobre as medidas para enfrentamento da covid-19 na capital. As flexibilizações foram anunciadas na tarde de segunda (2) pela Casa Civil.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A principal mudança é relacionada ao público em eventos esportivos. A medida começou a ser flexibilizada após o Flamengo trazer jogos para o Estádio Nacional Mané Garrincha. Agora, as arquibancadas poderão estar 30% ocupadas. Gestantes e adolescentes também poderão comparecer caso apresentem comprovante de vacinação completa ou teste RT-PCR negativo. O RT-PCR, inclusive, passa a ser cobrado com 72 horas de antecedência, e não mais 48.

Eventos gastronômicos e cívicos, feiras e exposições culturais voltam a ser permitidas. Shows, por sua vez, seguem proibidos.

Na segunda (2), o chefe da Casa Civil do DF, Gustavo Rocha, disse que a flexibilização se deu após o DF conseguir manter a taxa de transmissão em menos de 1%. Atualmente, o índice gira em 0,98 e 0,99 — isto é, 100 pessoas infectadas transmitem o vírus para outras 98 ou 99. Em março deste ano, um dos momentos mais críticos da pandemia, este número chegou a 1,38.

 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE






Você pode gostar