Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Brasília

UPA Ceilândia II atende quase 40 pessoas logo após inaugurada

Unidade conta com equipes sempre a postos para receber quem precisa de atendimento emergencial; investimentos foram de R$ 6,6 milhões

Aberta ao público poucos minutos após ser inaugurada, na sexta-feira (24), a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Ceilândia II está em pleno funcionamento e preparada para receber quem precisa de atendimento de emergência. Já nos primeiros minutos após a abertura, os pacientes começaram a ser acolhidos; e, até o momento, 38 pessoas já foram atendidas na unidade.

Localizada na expansão do Setor O, a unidade, que tem capacidade para atender cerca de 4,5 mil pessoas mensalmente, foi a primeira de um pacote de sete UPAs que serão entregues até o fim do ano. O local tem as salas vermelha e amarela, que recebem os pacientes com quadros mais graves.

“Ontem tivemos um caso de suspeita de isquemia mesentérica e fizemos a transferência desse paciente para o Hospital Regional de Ceilândia (HRC)”, contou o gerente da UPA Ceilândia II, Flávio Amorim. “Primeiro, estabilizamos e melhoramos o quadro de analgesia dele e, depois, transferimos para o HRC”.

A estrutura de Ceilândia recebeu o investimento de aproximadamente, R$ 6,6 milhões repassados pela Secretaria de Saúde (SES), sendo R$ 5,4 milhões em obras, R$ 1,7 milhão em equipamentos e R$ 535,5 mil em mobília.

Bom atendimento

No início da manhã deste sábado (25), a auxiliar de limpeza Edilamar Cardoso Rocha, que procurou a unidade sentindo dores na região da coluna e dos rins, foi prontamente atendida e medicada.

“Eu gostei muito da estrutura e do atendimento, sem contar que é perto de casa e a gente não precisa se deslocar para longe”, disse. “É um lugar tranquilo, fui muito bem-atendida e estou feliz. Agora é tomar a medicação e descobrir se estou com problema nos rins ou na coluna. Vou fazer alguns exames para investigar”.

Na cerimônia de inauguração da UPA Ceilândia II, o governador Ibaneis Rocha destacou que quer entregar a saúde que a população do Distrito Federal merece. O chefe do Executivo local afirmou que vai acelerar a entrega das outras seis UPAS.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O secretário de Saúde lembrou que, com as outras seis UPAs a serem inauguradas, será possível atender 35 mil pessoas, além de gerar empregos para diversos profissionais. A construção das UPAs é de responsabilidade do GDF, e o Instituto de Gestão Estratégica do Distrito Federal (Iges-DF) administra as unidades.

Funcionamento

A UPA Ceilândia II vai funcionar de forma ininterrupta, todos os dias da semana, durante 24 horas. Atenderá casos de urgências e emergências de clínica médica, como problemas de pressão e febre alta, sintomas respiratórios, desmaio, convulsão, diarreia aguda, infecção do trato urinário, dor abdominal de moderada a aguda e complicações cardiológicas e neurologistas, como infarto e AVC.

Os médicos prestam socorro, prescrevem medicamentos e exames e analisam se é preciso encaminhar os pacientes a um hospital, mantê-los em observação por 24 horas ou dar alta após o atendimento. Todas as novas UPAs também terão sala de ensino, onde os profissionais realizarão treinamentos e cursos de atualização permanentes, fornecidos pela unidade.

Instalada na QNO 21, Área Especial D, a UPA de Ceilândia II começou a ser construída em maio de 2020. Possui uma área de 1,2 mil m2 e conta com dois leitos de atendimento crítico emergencial na Sala Vermelha, seis leitos de observação e um leito de isolamento na Sala Amarela, dez poltronas de medicação/inalação e reidratação na Sala Verde e três consultórios. A unidade possui também uma sala para classificação de risco, estando também equipada para realizar exames laboratoriais de urgência, eletrocardiograma e raios-X.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE








Você pode gostar