Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Brasília

UnDF apresenta história de sua criação em evento sobre inovação

Em um estande montado no local, a UnDF apresenta, por meio de uma gamificação – aplicação das estratégias de jogos nas atividades do dia a dia

Gamificação contando a história da UnDF chamou a atenção dos estudantes do ensino médio | Foto: Divulgação/UnDF

A Universidade do Distrito Federal Professor Jorge Amaury Maia Nunes (UnDF) semeou as linhas de sua história no evento Eco Inova 2022, promovido até este sábado (28) no Eixo Cultural Ibero-Americano (antiga Funarte).

O nome da realização traz em seu cerne o fomento à inovação, criatividade, empreendedorismo, tecnologia e sustentabilidade, exatamente o que nasceu junto à criação da UnDF.

Em um estande montado no local, a UnDF apresenta, por meio de uma gamificação – aplicação das estratégias de jogos nas atividades do dia a dia, com objetivo de aumentar o engajamento dos participantes – todo seu histórico, iniciado com a promulgação da Lei Orgânica do DF, em 1993. Essa lei já trazia a necessidade da construção no Distrito Federal de uma universidade própria, distrital, até a concepção educacional do que conhecemos hoje como universidade distrital, que está em processo de implementação pelo Governo do Distrito Federal (GDF).

A proposta estimula os estudantes da rede pública de ensino do DF a descobrirem e aprenderem mais sobre a história e os campos de atuação da UnDF, utilizando perguntas que, após a leitura, incitam o jovem a ler um QR Code presente na imagem que, por sua vez, os direciona para diversas explicações sobre a nova universidade. As perguntas foram embasadas nos questionamentos mais comuns recebidos pela equipe da UnDF desde a sua criação, em julho de 2021.

“Participar da Eco Inova 2022 é uma evidência de que a Universidade do Distrito Federal já tem, desde o seu nascimento, o compromisso social ao se integrar com a comunidade, bem como tem a responsabilidade com a inovação e o desenvolvimento tecnológico nos processos educacionais e na implantação da política de educação superior pública distrital”, conta a reitora pro tempore da UnDF, Simone Benck.

Além da gamificação, estudantes da Escola Superior de Ciências da Saúde (ESCS), que foi recentemente integrada à UnDF, orientados pelo professor-doutor Sérgio Fernandes, coordenador de pesquisa e comunicação científica da unidade, também participam do evento com a apresentação do protótipo de estetoscópio eletrônico e eletrocardiógrafo de baixo custo.

A tecnologia consiste em manter o paciente monitorado 24 horas por dia, o que possibilita uma observação 360º do estado de saúde respiratório e cardiológico dos pacientes em situações de enfermaria e domiciliares, entre outras funções que podem ser observadas com o dispositivo.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Sobre o protótipo e seus resultados preliminares, Sérgio garante que o espaço poderá ser uma vitrine para esses e muitos outros trabalhos desenvolvidos pelos jovens do DF. “A oportunidade de apresentar o produto parcial da pesquisa no Eco Inova deixou os estudantes de iniciação científica muito animados com o projeto. Além disso, a interação com os visitantes deu a eles mais experiência e levantou novas perguntas que serão utilizadas no estudo”, explica o coordenador.

A Divisão Técnica de Ensino da Escola Superior de Polícia Civil (ESPC), que oferta cursos de pós-graduação com o custeio pedagógico desenvolvido pela UnDF, apresentou no evento o seu Estúdio/ESPC de gravações e transmissões online, inovação implementada logo no início da pandemia da covid-19, devido à necessidade de continuar habilitando os servidores. A educação a distância é uma realidade e, desde a implementação do estúdio em maio de 2020, a ESPC conseguiu capacitar cerca de 5.300 alunos, com mais de 50 cursos ofertados.

A expectativa é de que passem pelo local aproximadamente 10 mil estudantes

Hoje, o estúdio conta com uma estrutura de equipamentos e softwares que atendem não só a Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) nos cursos de formação, progressão e capacitação continuada, como também a instituições parceiras da Polícia Civil, além de ofertar cursos para a comunidade. “Ficamos muito felizes com o convite e a oportunidade de participar da Eco Inova e poder mostrar um pouco do trabalho realizado pela Escola Superior de Polícia Civil. Apresentamos nosso Estúdio/ESPC, que parecia algo praticamente inviável, mas, devido a um trabalho em equipe dos nossos servidores, tornou-se realidade e hoje possibilita a capacitação a distância de milhares de pessoas”, explica o delegado da PCDF e diretor da Divisão Técnica de Ensino da Escola Superior de Polícia Civil, Valter Parr Corrêa.

Eco Inova

Com uma vasta programação com o objetivo de conectar ideias, provocar a busca por novos caminhos e inspirar novas atitudes, o evento reunirá até sábado (28), diversos profissionais, acadêmicos, estudantes, empreendedores e pesquisadores na busca por inovação e criatividade, associadas à tecnologia e à sustentabilidade, na busca de espaços que estimulem diálogos provocativos sobre cultura, engajamento e novos negócios. Os pontos focais do evento e apresentação dos produtos desenvolvidos pelos estudantes e pela UnDF conversam com as diretrizes de atuação abordadas pela Lei de Criação da UnDF.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Com entrada gratuita, o Eco Inova é destinado àqueles que querem uma economia com negócios inovadores, tecnológicos, transparentes, ambientalmente saudáveis e socialmente justos.

O evento conta, ainda, com um espaço para criatividade e inovação, em que haverá mesas de discussão, debates e palestras, casos de sucesso, área colaborativa com estandes, praça gastronômica, além de atividades artísticas e culturais.

*Com informações da Agência Brasília

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE








Você pode gostar