Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Brasília

Suspeito de dar golpe de R$ 1 bilhão no DFTrans é preso

Ronaldo de Oliveira era procurado desde novembro do ano passado e foi encontrado em Niquelândia-GO

DFTrans Foto: Dênio Simões/Agência Brasília

O empresário Ronaldo de Oliveira, 45 anos, foi preso na segunda-feira (12) em Niquelândia-GO. Com mandado de prisão em aberto desde novembro do ano passado, Ronaldo é acusado de participar de esquema de fraudes no antigo DFTrans, que cuidava do transporte público do Distrito Federal. O rombo aos cofres públicos foi de mais de R$ 1 bilhão.

Ronaldo era dirigente de uma cooperativa à época das fraudes, entre 2014 e 2018. Segundo as investigações, o grupo criminoso adquiria cartões estudantis e especiais e validava viagens para simular que um passageiro estava usando o cartão normalmente. Assim, o grupo ganhava com créditos.

As investigações apontam que um só cartão foi usado 60 vezes em uma só linha de ônibus, em um prazo de oito segundos. O grupo teria ainda subornado o ex-coordenador da Unidade de Bilhetagem Automática do DFTrans para que a fraude não fosse revelada.

Alem de Ronaldo, outras quatro pessoas foram denunciadas por organização criminosa e inserção de dados falsos em sistema de informações. O empresário teve um mandado de prisão em 2019, mas conseguiu uma liminar suspendendo a decisão. Em novembro de 2020, o STF suspendeu essa liminar e determinou novamente a prisão do suspeito. Desde então, ele era procurado pela polícia.

A defesa de Ronaldo informou, em nota, que a decisão judicial se baseou em fundamentos que não correspondem à realidade. O estafe promete recorrer da decisão, que está em primeira instância.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE






Você pode gostar