Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Brasília

Sejus Mais Perto do Cidadão chega a 100 mil atendimentos

O programa foi criado em 2019 e já realizou 17 edições sendo a última neste final de semana em Sobradinho

Foto: Sejus

Tereza Neuberger
[email protected]

No último final de semana a Secretária de Justiça e Cidadania do Distrito Federal (Sejus) realizou mais uma edição do programa Sejus Mais Perto do Cidadão, e alcançou a marca de 100 mil atendimentos realizados desde sua criação. Ao todo foram 17 edições do programa já realizadas, contando com a última edição do ano que foi realizada nesta sexta-feira (03), e no último sábado (04) em Sobradinho II. Somente nesses dois dias de programação, o número de serviços prestados ultrapassou os 4 mil na estrutura montada em frente a Administração Regional.

“Esse evento se tornou uma das maiores ações itinerantes do Governo do Distrito Federal. O nosso papel é atender da melhor maneira possível o cidadão, que precisa desse olhar atento do governo. Somos uma equipe unida e comprometida em transformar vidas”, afirma a secretária Marcela Passamani.

O programa foi criado em 2019 com o objetivo de trazer melhorias para a vida dos cidadãos do Distrito Federal. Nas 17 edições desde 2019, o programa ofereceu emissão gratuita de 1ª e 2ª via do RG. Contou com atendimentos do Na Hora, assistência jurídica, social e psicológica, ofereceu corte de cabelo, entre outros serviços. A programação também incluiu atividades na área de saúde, como aferição de pressão, consulta médica e atendimento odontológico, além de diversão para crianças.

Foto: Sejus


Nesta última edição de dezembro, em Sobradinho II, a confeiteira Giselma Silva, 25 anos, aproveitou a oportunidade para se consultar com o dentista. “Eles me atenderam muito bem e fizeram a extração do meu dente. Achei ótimo ter um dentista perto de casa e de graça”, afirmou. Já o pedreiro Vanderlino da Silva, 36 anos, trouxe toda a família para o evento. “O evento foi muito bom: nota 10. Eu trouxe meu filho para tomar a vacina e eu cortei o cabelo”, comentou.

O Sejus Mais Perto do Cidadão é realizado com o apoio de voluntários, que somente na 17ª edição do programa somaram 170 pessoas, dentre elas a estudante de enfermagem Miriam Ferreira, 36 anos. “Gostei muito de atender as pessoas porque servir a população faz parte da enfermagem e também me ajudou a ter experiência profissional”, relatou a estudante. A recepcionista e estudante de fisioterapia Fernanda Bonifácio, de 24 anos, também relatou como foi sua primeira experiência com o trabalho voluntário, “Foi uma coisa nova para mim. O trabalho voluntário não é só uma experiência individual, mas coletiva. A gente consegue aprender com os colegas”.


Levando serviços de cidadania e saúde, o evento já percorreu as cidades de Candangolândia, Paranoá, Planaltina, Brazlândia, Recanto das Emas, São Sebastião, Riacho Fundo, Sol Nascente/Pôr do Sol, Itapoã, Ceilândia, Rodoviária do Plano Piloto, Estrutural, Samambaia e Paranoá.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Comitê Distrital de Combate à Tortura

A Secretaria de Justiça e Cidadania (Sejus) divulgou na última sexta-feira(03), nomeação para o comitê Comitê Distrital de Prevenção de Combate à Tortura (CDPCT) e a criação do Sistema Distrital de Prevenção de Combate à Tortura (SDPCT), através de publicação no Diário Oficial do Distrito Federal (DODF). Na prática, as duas medidas chegam para fortalecer e desenvolver novas políticas públicas distritais de direitos humanos, como cuidado, proteção e prevenção à violência.


“Essa conquista representa mais um avanço histórico nas políticas públicas de direitos humanos do Distrito Federal. Significa o nosso compromisso, enquanto Estado, nas pautas de proteção, respeito e valorização da vida. Assim, nós seguiremos trabalhando para valorizar essa demanda importante da população”, afirma a secretária Marcela Passamani.


A criação de um plano distrital de prevenção e combate à tortura, o estabelecimento do mecanismo distrital de combate à tortura, além de colaborar com o cumprimento de política distrital, que possa atender e responder denúncias sobre violação dos direitos, serão as pautas as quais o comitê recém designado deverá se dedicar.


A importância do avanço nessa pauta foi destacado pelo Subsecretário da Política de Direitos Humanos e Igualdade Racial, Juvenal Araújo, “Esse é um importante mecanismo de redução de desumanidades, principalmente para a população negra, que historicamente é a mais exposta a violações de direitos humanos, mesmo depois de 133 anos do fim da escravidão”, aponta Juvenal.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE








Você pode gostar