Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Brasília

Prosus vê demora excessiva em atendimentos no Hmib

As principais queixas relataram demora de até 14h para o atendimento ao público infantil

O atendimento do Hospital Materno Infantil de Brasília (Hmib) está lento, segundo a 1ª Promotoria de Justiça de Defesa da Saúde (Prosus) que vistoriou o local nesta quarta-feira, 25. A constatação veio depois que Prosus recebeu uma série de reclamações sobre a espera excessiva para o atendimento médico. As principais queixas relataram demora de até 14h para o atendimento ao público infantil.

A Promotoria se reuniu com gestoras da unidade para tratar do assunto. Durante a visita, representantes da 1ª Prosus vistoriaram as instalações físicas do Hospital e verificaram a fila de atendimentos à população, que naquele momento, já contava com espera de seis horas.

Conforme o promotor de Justiça Luiz Humberto Alves de Oliveira, “a inspeção foi importante porque não demos aviso prévio. Naquela tarde, somente um médico estava atuando de fato porque outros dois profissionais estavam afastados por atestado médico.”

O promotor também identificou falhas na comunicação dos serviços prestados à população e inadequação na proporcionalidade do tamanho da equipe de profissionais para a quantidade de pacientes atendidos.

A diretora-geral do Hospital, Marina da Silveira; a diretora assistencial em exercício, Ana Lúcia; e a chefe de equipe, Cláudia Matias, informaram que o HMIB recebe um número muito elevado de pacientes, que inclusive são encaminhados por outras unidades hospitalares, tanto do Distrito Federal quanto de outros estados.

Por essa razão, muitas vezes, a estrutura física e de recursos humanos não são suficientes para suprir as necessidades dos pacientes. Explicaram também que, embora haja esforço dos profissionais, o período atual é de alta frequência devido às doenças respiratórias, o que agrava a procura por atendimento médico.

A 1ª Prosus requisitará à Secretaria de Estado de Saúde do DF (SES-DF) que a população receba informações antecipadas acerca de quais unidades de saúde procurar para receber atendimento médico. Além disso, solicitará à pasta outras providências para melhor orientação e atendimento da população, incluindo divisão mais equilibrada da força de trabalho nos pontos de atendimento.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE








Você pode gostar