Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Brasília

Projeto de revitalização da Quadra 4 do SCS é aprovado

Ao aproveitar os amplos canteiros gramados com árvores e palmeiras entre as quadras 3 e 4, serão criadas áreas com pavimentação

Foto: Seduh

Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Habitação (Seduh) aprovou, nesta quinta-feira (29), o projeto de revitalização da quadra 4 do Setor Comercial Sul. O projeto prevê mais espaços de convivência, arborização e melhorias na acessibilidade, com novo padrão de calçadas, rampas, estacionamentos e travessias de pedestres. “A proposta vem recuperar os espaços públicos degradados da Quadra 4 do setor, que geram insegurança ao pedestre”, afirmou a secretária executiva de Planejamento e Preservação da pasta, Giselle Moll.

Para isso, é prevista a criação de espaços de estar e permanência para os frequentadores do local. Ao aproveitar os amplos canteiros gramados com árvores e palmeiras entre as quadras 3 e 4, serão criadas áreas com pavimentação diferenciada e mobiliário urbano, como bancos e mesas. “Assim, busca-se requalificar esse espaço e criar áreas de permanência a todos que circulam pela região”, ressaltou Moll.

A proposta inclui alguns pontos para que os comerciantes possam colocar mesas e cadeiras soltas, para servir de apoio aos estabelecimentos comerciais existentes. Isso possibilitará o uso diferenciado em dias e horários em que o Setor Comercial Sul tem menor movimento, como nos finais de semana. A ideia é estimular a frequência do uso dos espaços públicos e melhorar a segurança e bem-estar na região.

Também está prevista a criação de novas rotas acessíveis e melhoria da qualidade dos pavimentos, para facilitar a acessibilidade de pedestres em geral e pessoas com mobilidade reduzida, em especial com a padronização das calçadas, a criação de rampas acessíveis e instalação de pisos táteis.

Além disso, os estacionamentos serão reorganizados, com previsão de vagas para deficientes físicos, idosos e motocicletas. Esse redimensionamento é necessário, já que atualmente as vagas são desordenadas e fora das dimensões previstas em legislação.

Adote uma Praça

Apesar de a execução ser responsabilidade da Secretaria de Obras, uma parte das modificações propostas para o local também poderá ser feita pela iniciativa privada, por meio do programa Adote uma Praça. “Os interessados, incluindo os comerciantes do local, poderão se candidatar e escolher qual trecho da quadra pretendem “adotar””, informou o subsecretário de Projetos e Licenciamento de Infraestrutura da Seduh, Vitor Recondo.

Para se candidatar, os interessados precisarão dar entrada com o pedido na Administração Regional do Plano Piloto. “São várias formas de contribuir, tanto com pequenas obras como a manutenção do espaço”, destacou o subsecretário.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O programa Adote uma Praça foi lançado em maio de 2019 e tem a coordenação da Secretaria de Projetos Especiais (SEPE). Consiste na parceria entre o Governo do Distrito Federal (GDF) e o setor produtivo para a manutenção e melhoria de áreas verdes, parques urbanos, praças, jardins, pontos turísticos, monumentos, entre outros.

Melhorias

O GDF está atuando na revitalização urbana do Setor Comercial Sul. As reformas já estão ocorrendo, mas têm sido feitas por etapas. Estão em andamento as obras na Praça do Povo, com investimento em iluminação nova e reformas no piso, que proporcionam mais acessibilidade aos pedestres. O projeto contempla ainda paisagismo, obras complementares, drenagem, calçadas e mobiliário urbano.

Neste momento, a Seduh também trabalha para aprovar o projeto urbanístico de revitalização da quadra 6 do SCS, que prevê mudanças de piso, mais acessibilidade e melhorias no entorno da quadra, com uma completa remodelação e renovação dos estacionamentos.

A iniciativa faz parte do programa de revitalização das áreas centrais de Brasília, que compreende: os setores Comerciais, Bancário, de Autarquias, Hoteleiros, de Diversões, de Rádio e Televisão e de Recreação Pública Norte. A estratégia está prevista no Plano Diretor de Ordenamento Territorial do Distrito Federal (Pdot) de 2009.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

As informações são da Seduh

 






Você pode gostar