Menu
Brasília

PF e ICMBio realizam operação de combate a crimes ambientais no Parque Nacional de Brasília

Alvos foram multados em R$ 5 mil, e comércio construído em área irregular teve atividade suspensa. De acordo com autoridades, parcelamento ilegal de terrenos na região se intensificou nos últimos meses

Redação Jornal de Brasília

01/08/2022 20h33

Foto: Rafaela Felicciano/Metrópoles

Por Marcos Nailton
[email protected]

A Polícia Federal (PF) em conjunto com o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) realizaram, na sexta-feira (29), uma operação de fiscalização do interior do Parque Nacional de Brasília contra grilagem de terras, na região do Núcleo Rural Boa Esperança II.

Segundo as autoridades, a localidade é acometida por fortes pressões por parcelamento irregular do solo e construções de alvenaria, que acabaram se intensificando nos últimos quatro meses.

Nesta primeira fase da operação, os alvos foram: um galpão construído em meados de maio deste ano e já operando como comércio de material de construção. Tanto o responsável pela construção quanto o responsável pela operação de comércio foram autuados por meio de multa simples, no valor de R$ 5 mil cada, a atividade foi embargada, bem como houve a indicação de demolição e o embargo da atividade.

Durante a operação, outros três alvos foram identificados pelo envolvimento nas atividades de parcelamento irregular de uma chácara e mais três sub parcelamentos. Em um deles, foi instalado uma estrutura para cortes de pedras e a construção de uma casa em fase de acabamento.

De acordo com a PF, os envolvidos responderão pelos crimes de invasão de área pública e dano em Unidade de Conservação, cujas penas variam de 1 a 5 anos de prisão.

A operação é fruto da parceria entre a PF e o ICMBio. De acordo com os investigadores, outras ações contra grilagem de terrenos dentro do Parque Nacional de Brasília devem ser realizadas até o final do ano.

    Você também pode gostar

    Assine nossa newsletter e
    mantenha-se bem informado