Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Brasília

Otávio Neves é o novo presidente da Câmara Empresarial de Turismo e Hospitalidade da Fecomércio

“O setor produtivo precisa ter uma voz, precisa ter uma organização melhor para que a gente possa desenvolver melhor o turismo de Brasília nessa retomada tão difícil que teremos pela frente”, ressaltou o empossado

Na foto o presidente da câmara, otavio neves, as vice presidentes e Alexandre Sampaio, representando o presidente da CNC

O presidente da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do DF, José Aparecido da Costa Freire, deu posse nessa quarta-feira (15.9) à nova diretoria da Câmara Empresarial de Turismo e Hospitalidade da Fecomércio/DF. No comando, está o presidente, Otávio Neves, que também é presidente do Sindeventos, e como vice-presidentes foram empossadas Cláudia Maldonado Lopes e Valéria Farias.

Criada em outubro/2016, pelo então Presidente Francisco Maia Farias, a Câmara de Turismo e Hospitalidade da Fecomércio/DF, busca integrar o esforço coletivo no sentido de apoiar as estratégias para o fomento do desenvolvimento sustentável da cidade de Brasília, orientado com base nas demandas, iniciativas e ações advindas do setor de turismo do DF.

“Fiquei muito lisonjeado com o fato de o José Aparecido ter me chamado para mais essa missão na Câmara Empresarial de Turismo e Hospitalidade da Fecomércio. Com essa equipe competente que temos na direção, como é o caso da Cláudia Maldonado Lopes e os demais integrantes, nós faremos um trabalho importante para a ajudar o turismo de Brasília e também todo o setor produtivo, como uma forma de apoio ao Governo do Distrito Federal. O setor produtivo precisa ter uma voz, precisa ter uma organização melhor para que a gente possa desenvolver melhor o turismo de Brasília nessa retomada tão difícil que teremos pela frente”, declarou Otávio Neves, logo após a solenidade de posse.

A Câmara de Turismo e Hospitalidade da Fecomércio/DF se propõe a inovar, fomentar, expandir, estimular e incrementar a oferta de oportunidades e a competitividade da cadeia produtiva do turismo. Precisamos criara produtos, retomar o turismo cívico, que só existe em Brasília, formular eventos, seminários, congressos que trazem turistas, palestrantes, que conseguem lotar os hotéis da cidade, enfim trazer público para a capital. Temos que trazer nosso setor produtivo, pois o turismo está em um caos, mas acreditamos que temos condições de colocar Brasília de volta no cenário nacional”, completou Neves.






Você pode gostar