Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Brasília

Movimento projeta frases de apoio a democracia em pontos turísticos de Brasília

As frases traziam temas como liberdade religiosa, imprensa livre, mulheres livres, liberdade aos uigures, entre outros

Foto: Divulgação

Para alertar a população quanto a importância da luta e discussão no Dia Internacional da Democracia, que é celebrado nesta quarta-feira (15), o movimento Democracia Sem Fronteiras projetou, por meio de um led, diversas frases na Ponte JK e no Museu Nacional da República, dois dos principais pontos turísticos de Brasília.

As frases traziam temas como liberdade religiosa, imprensa livre, mulheres livres, liberdade aos uigures, entre outros, como forma de destacar os principais pontos pelos quais o movimento luta. Veja:

O objetivo da ação foi alertar as autoridades para a necessária luta em prol da democracia mundial e do desenvolvimento de ações democráticas e alcance de liberdade para todos. “É um direito e devemos lutar por aqueles que não têm essa possibilidade”, ressalta o presidente do movimento Democracia Sem Fronteiras, Jorge Santos, ao destacar o retrocesso que muitos países ainda vivenciam.

“Assistimos países como Ucrânia, Bielorrússia, Afeganistão, Cuba, Venezuela, China e tantos outros retrocederem. É alarmante o número de países que ainda se encontram em ditaduras”, afirma.
Segundo ele, milhões de pessoas nos quatro cantos do mundo não têm o que comemorar.

“Precisamos sempre lembrar que a democracia é um valor fundamental, nesse dia internacional milhões de pessoas não tem o que comemorar, nossa intenção é chamar atenção para isso. Há violações democráticas no mundo inteiro, porém não vemos os outros países preocupados com isso”, destaca.
Na visão do movimento, o Brasil tem uma democracia recente, que passa dos desafios diários e em meio a momentos conturbados, mas tem conseguido se manter forte e resiliente.

“As nossas instituições são fortes, independentes e harmônicas – o que sempre devem prevalecer, juntamente com a imprensa independente, liberdade religiosa e de expressão, e as eleições livres”, destaca o presidente do movimento.

Sobre o DSF

O Democracia Sem Fronteiras surgiu em 2019 como movimento de defesa e fortalecimento do direito à democracia no mundo.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Desde então, o grupo, desvinculado de partidos políticos, chama a atenção do Brasil para as violações de Direitos Humanos e de liberdades, como de religião e de imprensa, como ocorre em países com regimes autoritários, como a China e Venezuela.








Você pode gostar