Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Brasília

Maior apreensão de drogas da PCDF dos últimos três anos

Maior apreensão de drogas da PCDF dos últimos três anos
Cerca de três toneladas de maconha vinham de Foz do Iguaçu, no Paraná, com destino a Brazlândia, no Distrito Federal

Por Tereza Neuberger

Resultado de uma investigação da Coordenação de Repressão às Drogas (Cord) da PCDF, em parceria com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), a maior apreensão de drogas dos últimos três anos no Distrito Federal ocorreu nesta quarta-feira (27).

O caminhão carregava cerca de três toneladas de maconha, distribuída em cento e quarenta e oito fardos de aproximadamente vinte quilogramas. O veículo que partiu de Foz do Iguaçu, no Paraná, veio para o Distrito Federal com destino a região de Rajadinha, em Brazlândia. Segundo o delegado titular da Cord, Rogério Rezende, a droga seria distribuída para outras cidades.

Ao ser interceptado em Planaltina, o motorista do caminhão tentou fugir mas foi detido. “O motorista que dirigia o caminhão com as drogas vestia um uniforme de sinalização para despistar”, conta a policial rodoviária Mônica Peregrinne. Ele irá responder

O prejuízo para os traficantes nesta apreensão, totalizam cerca de R$6 milhões. As investigações seguem com o intuito de identificar outras pessoas que possam ter participação no grupo criminoso de tráfico de drogas, como afirma o delegado “Há outros criminosos que financiam e estamos atrás para pedir as prisões.”

Esta é a segunda grande apreensão de drogas da Cord-PCDF em parceria com a PRF em uma semana. Na última quinta-feira (21), após um mês de investigação, o trabalho em conjunto das instituições resultou na apreensão de cerca de uma tonelada de maconha e na prisão de três indivíduos. A droga partiu da região de fronteira do Mato Grosso do Sul, com destino a região de Santa Maria, no Distrito Federal, para ser difundida em todo o DF. Os criminosos transportavam a droga em um veículo de passeio, e chegaram até a utilizar café para despistar o cheiro da maconha.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE








Você pode gostar