Brasília

Ibaneis espera que denúncias sobre fura-filas na vacinação sejam apuradas

Governador citou que, até o momento, o MPDFT não apresentou nenhum documento que prove irregularidades. “Se houver, realmente, vamos punir”

Willian Matos, Catarina Lima, Cezar Camilo e Vítor Mendonça
[email protected]

O governador Ibaneis Rocha falou nesta quinta-feira (21) sobre denúncias de pessoas que estariam furando as filas de vacinação contra a covid-19 no Distrito Federal e em estados brasileiros. Ibaneis demonstrou estar contente com a apuração do Ministério Público (MPDFT) a respeito, mas acredita que, até o momento, as denúncias no DF não têm real fundamento.

“Eu fico feliz que haja denúncias e espero que sejam denúncias fundadas. O que eu vi em outros estados é que houve fotografias, filmagens. Nesse caso [no DF] é só conversa, não acompanha nenhum tipo de documento”, declarou Ibaneis. “Mas acho que o MP está na sua função, espero que as denúncias sejam todas apuradas, mas que elas venham de forma fundada”, completou.

Ibaneis disse ainda que, se confirmada a irregularidade, punirá servidores envolvidos. “Chega a ser até absurdo, em um momento desse de pandemia, deixar de vacinar aqueles que estão na linha de frente para vacinar outras pessoas. Vamos procurar. Se houver, realmente, vamos punir aqueles servidores que estão fazendo isso.”

MP pede lista

O MPDFT recebeu denúncias de fraude durante a aplicação das primeiras doses da Coronavac e demandou, nesta quarta-feira (20), uma lista com as pessoas vacinadas na capital que não integram o grupo prioritário de imunização. A Secretaria de Saúde tem até hoje para enviar um relatório.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Segundo o subsecretário de Vigilância em Saúde, Divino Valero, o secretariado já está reunido para corrigir qualquer desvio no fluxo de oferta do medicamento. “Vamos apurar, consultar os gestores locais, identificar os possíveis erros”.

Caso se confirmem os privilégios na primeira etapa de vacinação, a SES-DF deverá encaminhar os nomes dos envolvidos ao MPDFT. ”Tal situação, uma vez comprovada, além de representar violação ética inaceitável, importa em grave descumprimento da legislação, com inevitáveis consequências nas esferas administrativa e penal para os autores e beneficiários indevidos da medida”, disse o coordenador da força tarefa, Eduardo Sabo.

Vacinação

A vacinação no DF começou na última terça-feira (19). Nesta primeira fase, estão sendo vacinados profissionais de saúde que trabalham na linha de frente de combate ao novo coronavírus, idosos que vivem em unidades de acolhimento, cuidadores destes idosos, indígenas e deficientes físicos que estão em instituições de acolhimento.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A enfermeira Lídia Rodrigues Marques, 31 anos, que trabalha no box de emergência do pronto-socorro do Hran, foi a primeira cidadã do DF a receber o imunizante. “É uma honra e eu me sinto muito grata em ser a primeira a receber a vacina. Me sinto em família aqui no Hran; é o local que trabalhamos e recebemos apoio tanto da equipe quanto da gerência. É muito bom ser a primeira”, afirmou.

Ao todo, 15 hospitais estão aplicando a vacina inicialmente. Todos receberam as doses da Rede de Frio. A vacina utilizada pelo GDF é a Coronavac, desenvolvida pelo Instituto Butantan-SP em parceria com a chinesa Sinovac Biotech. O DF recebeu 106.160 doses na segunda (18).

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE






Você pode gostar