Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Brasília

Força-tarefa que procura por Lázaro lança aplicativo de denúncias

Plataforma realiza uma filtragem das denúncias, para diminuir a ocorrência de trotes

Foto: Divulgação/PCDF

Mateus Souza
[email protected]

Com o intuito de melhorar o sistema de recebimento de denúncias, a força-tarefa que atua nas buscas por Lázaro Barbosa, de 32 anos, lançou o aplicativo Brasil Mais Seguro. A plataforma permite que os usuários realizem denúncias em um raio de 100km de Cocalzinho de Goiás, onde se concentram as buscas pelo suspeito. O aplicativo está disponível em versões para Android e IOS.

A plataforma realiza uma filtragem das denúncias, diminuindo assim a ocorrência de trotes, e faz uso de uma tecnologia de georreferenciamento, para identificar a localização do denunciante.

“A pessoa vai baixar esse aplicativo no seu celular e a partir do momento em que ela aciona o alerta, seja localização ou texto, essa informação já chega georreferenciada para nós. Tendo o ponto exato, vamos administrar a parte operacional para ver qual recurso nós empregaremos, se vai ser um helicóptero ou alguma equipe terrestre, para fazer uma averiguação mais exata e em tempo mais célere”, explica o Tenente Coronel da Polícia Militar de Goiás, Pedro Henrique Batista.

“Nós recebemos muitas denúncias de outros estados. Então isso facilita, já sendo um filtro natural, porque a gente quer denúncias de pessoas que tenham informações reais”, completa.

De acordo com a Polícia Militar de Goiás (PMGO), o aplicativo foi criado exclusivamente para auxiliar nas buscas por Lázaro.

Desde 20 de junho, mais de 3 mil denúncias foram recebidas no disque-denúncia do caso. No entanto, a maioria delas não auxiliaram nas buscas.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“São mais sugestões, palpites da população, notícias que não auxiliam a polícia diretamente nas investigações”, explica a delegada da Polícia Civil, Paula Meotti.

Para fazer uso do aplicativo, a pessoa precisar realizar um cadastro. A plataforma é leve e possui um modo de urgência, em que a denúncia é encaminhada diretamente ao centro de comando.

A operação de buscas pelo suspeito está em seu 15° dia. O trabalho é coordenado pela Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP-GO), e a força-tarefa é composta por policiais militares e civis de Goiás e do Distrito Federal, além de policiais federais, rodoviários federais e agentes da DPOE/DF.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE






Você pode gostar